O Palmeiras conseguiu se classificar para a final do Campeonato Paulista, passando pelo rival Santos em um jogo muito apertado, o que resultou em uma resolução da partida nas penalidades máximas.

Contudo, o Verdão pegará o Corinthians na final da competição, pois o alvinegro de Itaquera também teve que passar por um rival nos pênaltis, este foi o tricolor paulista São Paulo.

O técnico Roger Machado vem avaliando o desempenho da equipe e as mudanças necessárias que pode fazer para ter um jogo melhor contra o arquirrival Corinthians, que já acontecerá no sábado.

Reforço?

O Palmeiras jogou com um ataque que continha Dudu, Keno e Willian centralizado, este foi muito bem, mas o que deixou a desejar um pouco foi a dupla defensiva Thiago Martins e Antônio Carlos, que acabaram deixando espaços para que o Santos conseguisse marcar os dois gols e levar para as penalidades máximas.

No entanto, o alviverde da capital tem uma grande mudança, já foi anunciado que o reforço galáctico Miguel Borja estará de volta já para as finais do Campeonato Paulista, pois o jogador estava jogando nos amistosos da Seleção Colombiana e voltou, somente, agora.

O jogador veio como um reforço galáctico e custou muito caro aos cofres do Palmeiras, agora vem dando muito resultado e vem fazendo sua melhor temporada pelo alviverde da capital, com sete gols em onze jogos, tanto que voltou a ser convocado para sua seleção.

Agora, o técnico Roger Machado ganha uma grande dor de cabeça sobre qual formação vai começar no jogo da final contra o Corinthians, pois o trio de ataque foi muito bem, com destaque para Keno, que era reserva e foi um dos melhores em campo.

Willian 'Bigode' marca melhor do que o Borja, mas o colombiano cheira a gol e é uma opção para bolas mais longas, portanto o treinador deve escolher se manterá a escalação anterior ou sacará um dos três titulares para a entrada do colombiano.

Chance para outro centroavante?

Um jogador que voltou de lesão é o Deyverson, e o técnico Roger Machado gostou muito, até porque o atleta é o único que cumpre a função de um 'típico camisa nove', um centroavante 'homem de área', mas o atleta não tem status de titularidade, porém, pode ter jogos mais difíceis que ele pode ser utilizado com mais frequência [VIDEO].

Roger deu o exemplo da partida mais pegada contra o Santos, que necessitava de um jogador mais 'típico nove' a frente, até porque o Peixe estava marcando muito bem [VIDEO].