Foi com a ajuda de um jogador que é, atualmente, titular do São Paulo [VIDEO] que o Palmeiras [VIDEO] deu início a um tabu de oito anos sem perder para o rival do Morumbi em jogos válidos pelo Campeonato Paulista. Desde 21 de fevereiro de 2010, o clássico que será disputado na noite desta quinta-feira (7 de março) não tem o Tricolor como vencedor.

Já são oito confrontos sem que o time hoje comandado por Dorival Júnior consiga vencer a equipe alviverde pelo Paulistão. São cinco vitórias do Palmeiras e três empates desde aquele confronto.

Estreia de Antonio Carlos

O jogo que deu início ao tabu foi realizado no Parque Antártica.

O Palmeiras tinha em sua equipe nomes como o goleiro Marcos e o meia Cleiton Xavier. A partida marcava a estreia do ex-zagueiro Antônio Carlos como técnico do Palmeiras, contratado para o lugar de Muricy Ramalho, demitido três dias antes.

Entre os titulares escalados pelo novo treinador estava o meia Diego Souza, hoje uma das principais peças do elenco tricolor. Aquele seria o último ano do jogador no Verdão. Diego Souza se transferiu na metade de 2010 para o Atlético Mineiro. Havia iniciado sua trajetória no Verdão em 2008, ano em que conquistou o Paulistão com a camisa palmeirense.

Diego Souza

Diego Souza, que este ano disputou 12 jogos com a camisa do São Paulo e fez dois gols, esteve em campo durante os 90 minutos daquela partida. Não teve uma atuação de destaque, mas participou de alguns lances importantes.

No primeiro tempo cobrou uma falta da intermediária que passou à direita do gol defendido por Rogério Ceni, levando perigo. Na segunda etapa, ele e o atacante Lenny fizeram uma boa troca de passes partindo do lado esquerdo do ataque alviverde e, já dentro da grande área, Diego Souza rolou para Robert bater de próximo da meia lua para boa defesa do goleiro do São Paulo.

Gols de cabeça

Os dois gols da vitória palmeirense foram anotados de cabeça pelo atacante Robert, que hoje defende o Osasco Audax - fez dois gols em 11 partidas na atual edição do Paulistão. Ambos os gols do Palmeiras naquele clássico foram marcados na segunda etapa após a expulsão do zagueiro são-paulino aos 6 minutos do segundo tempo, depois de receber o segundo cartão amarelo.

O placar foi aberto dois minutos depois: Cleiton Xavier fez jogada pela esquerda e cruzou para cabeçada de Robert. Aos 37 minutos, aproveitando escanteio cobrado por Marquinhos, o atacante mandou novamente de cabeça para os fundos da rede são-paulina para dar números finais ao placar.