A Sociedade Esportiva Palmeiras [VIDEO] se classificou para a final do Campeonato Paulista, nesta terça-feira (27), após vencer o Santos Futebol Clube [VIDEO] nos pênaltis, no Pacaembu. Durante o tempo normal, o Peixe superou o rival por 2 a 1, em um estádio com público de 36.591 torcedores do verdão; Jailson apareceu novamente e garantiu seu time na disputa pelo título.

No primeiro encontro entre as equipes no dia 24, o Palestra havia ganhado por 1 a 0, com gol de Willian. Por isso, Jair Ventura, técnico dos visitantes, escolheu uma maneira mais agressiva de enfrentar o rival. Ele iniciou o duelo com o jovem Rodrygo de titular fazendo a armação.

Na prática, eram quatro atacantes em campo.

Roger Machado, comandante da escalação dos donos da casa teve que mudar uma peça importante para o embate. O lateral-direito Marcos Rocha não pôde atuar, devido a um desgaste muscular, Tchê Tchê foi escolhido para sua posição. A formação no esquema 4-3-3, que subiu ao gramado foi composta por Jailson, Tchê Tchê, Antônio Carlos, Thiago Martins, Victor Luis, Felipe Melo, Bruno Henrique, Lucas Lima, Dudu, Keno e Willian.

Seu adversário também utilizou o 4-3-3, a lista dos nomes que entraram em campo tinha Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz, Dodô, Alison, Renato, Rodrygo, Arthur Gomes, Eduardo Sacha e Gabigol.

Os gols da semifinal foram marcados no primeiro tempo. Quem abriu a contagem foi o time da Vila Belmiro, aos 13 minutos, com Eduardo Sacha finalizando muito bem de cabeça, uma bela bola cruzada por Daniel Guedes.

Ele se posicionou para receber dentro da área e testou forte, Jailson tentou evitar, mas não deu, golaço, 1 a 0.

A reação palestrina não tardou a acontecer, aos 16, após cobrança de lateral feita por Tchê Tchê, Alisson tirou mal e a bola rolou para Bruno Henrique chegar batendo e fazer o gol do verdão, 1 a 1, e explosão de alegria da torcida.

Vinte e três minutos depois, aos 39, a revelação santista escolhida para disputar o espetáculo desde o início, apareceu para dar mais emoção à partida. Rodrygo Silva de Goes invadiu a área em velocidade e passou para Gabigol chutar, houve um desvio em Sasha e sobrou para Rodrygo definir com frieza na saída de Jailson, 2 a 1. Com este resultado, o jogo foi para os pênaltis.

Nas cobranças quem se deu melhor foi o Palmeiras. Todas as suas batidas balançaram as redes de Vanderlei, enquanto o Santos não teve a mesma eficiência. Diogo Vitor, o terceiro na ordem dos cobradores, perdeu o dele quando estava 3 a 2. Jailson pulou no canto direito e defendeu.

Quem foi o responsável por chutar a bola que carimbou a presença palmeirense na final do Estadual foi o venezuelano Alejandro Guerra, o atleta de 32 anos teve personalidade para definir. Ele escolheu um canto, e goleiro o outro, 5 a 3, e passaporte conquistado para o Palestra Itália competir por mais um caneco.

Cartões amarelos

  • Palmeiras- Willian e Felipe Melo.
  • Santos- Alison, Eduardo Sacha, Lucas Veríssimo, David Braz e Daniel Guedes.

Substituições

  • Verdão- Lucas Lima por Guerra, Willian por Deyverson, Bruno Henrique por Moisés.
  • Peixe- Rodrygo por Jean Mota, Eduardo Sacha por Diogo Vitor, Renato por Leandro Donizete.