A Sociedade Esportiva Palmeiras se classificou para a final do Campeonato Paulista, nesta terça-feira (27), após vencer o Santos Futebol Clube nos pênaltis, no Pacaembu. Durante o tempo normal, o Peixe superou o rival por 2 a 1, em um estádio com público de 36.591 torcedores do verdão; Jailson apareceu novamente e garantiu seu time na disputa pelo título.

No primeiro encontro entre as equipes no dia 24, o Palestra havia ganhado por 1 a 0, com gol de Willian.

Publicidade
Publicidade

Por isso, Jair Ventura, técnico dos visitantes, escolheu uma maneira mais agressiva de enfrentar o rival. Ele iniciou o duelo com o jovem Rodrygo de titular fazendo a armação. Na prática, eram quatro atacantes em campo.

Roger Machado, comandante da escalação dos donos da casa teve que mudar uma peça importante para o embate. O lateral-direito Marcos Rocha não pôde atuar, devido a um desgaste muscular, Tchê Tchê foi escolhido para sua posição.

Publicidade

A formação no esquema 4-3-3, que subiu ao gramado foi composta por Jailson, Tchê Tchê, Antônio Carlos, Thiago Martins, Victor Luis, Felipe Melo, Bruno Henrique, Lucas Lima, Dudu, Keno e Willian.

Seu adversário também utilizou o 4-3-3, a lista dos nomes que entraram em campo tinha Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz, Dodô, Alison, Renato, Rodrygo, Arthur Gomes, Eduardo Sacha e Gabigol.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Palmeiras

Os gols da semifinal foram marcados no primeiro tempo. Quem abriu a contagem foi o time da Vila Belmiro, aos 13 minutos, com Eduardo Sacha finalizando muito bem de cabeça, uma bela bola cruzada por Daniel Guedes. Ele se posicionou para receber dentro da área e testou forte, Jailson tentou evitar, mas não deu, golaço, 1 a 0.

A reação palestrina não tardou a acontecer, aos 16, após cobrança de lateral feita por Tchê Tchê, Alisson tirou mal e a bola rolou para Bruno Henrique chegar batendo e fazer o gol do verdão, 1 a 1, e explosão de alegria da torcida.

Vinte e três minutos depois, aos 39, a revelação santista escolhida para disputar o espetáculo desde o início, apareceu para dar mais emoção à partida. Rodrygo Silva de Goes invadiu a área em velocidade e passou para Gabigol chutar, houve um desvio em Sasha e sobrou para Rodrygo definir com frieza na saída de Jailson, 2 a 1. Com este resultado, o jogo foi para os pênaltis.

Nas cobranças quem se deu melhor foi o Palmeiras.

Publicidade

Todas as suas batidas balançaram as redes de Vanderlei, enquanto o Santos não teve a mesma eficiência. Diogo Vitor, o terceiro na ordem dos cobradores, perdeu o dele quando estava 3 a 2. Jailson pulou no canto direito e defendeu.

Quem foi o responsável por chutar a bola que carimbou a presença palmeirense na final do Estadual foi o venezuelano Alejandro Guerra, o atleta de 32 anos teve personalidade para definir. Ele escolheu um canto, e goleiro o outro, 5 a 3, e passaporte conquistado para o Palestra Itália competir por mais um caneco.

Publicidade

Cartões amarelos

  • Palmeiras- Willian e Felipe Melo.
  • Santos- Alison, Eduardo Sacha, Lucas Veríssimo, David Braz e Daniel Guedes.

Substituições

  • Verdão- Lucas Lima por Guerra, Willian por Deyverson, Bruno Henrique por Moisés.
  • Peixe- Rodrygo por Jean Mota, Eduardo Sacha por Diogo Vitor, Renato por Leandro Donizete.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo