O Palmeiras está muito perto de fechar com uma nova fornecedora de material esportivo, que substituirá a alemã Adidas, que está no clube desde 2006. Após reunião entre os dirigentes do clube e representantes da empresa, realizada nesta quarta-feira (28), as partes ficaram muito próximas de um acordo que será válido a partir de 2019.

O presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, está na Colômbia, acompanhando a delegação que estreia nesta quinta (1º) na Copa Libertadores da América [VIDEO], e não participou da reunião. Porém, sua ausência não impediu que as conversas se adiantassem.

Pelo andar das negociações, o Verdão terá seus fardamentos confeccionados [VIDEO] pela Puma a partir do próximo ano.

Os valores oferecidos superam a proposta feita pela Adidas e também renderá uma porcentagem de royalties oferecidos pela Topper. Dessa forma, quanto mais peças forem vendidas, maior será a receita que o clube ganhará.

Ainda não existe uma data definida para a aprovação do contrato, mas isso deverá acontecer em breve, muito por conta da necessidade de se produzir as futuras coleções para jogo e venda e também por elas necessitarem de passar por aprovação.

Anualmente o Palmeiras recebe da Adidas em torno de 20 milhões de reais. Já o valor do montante que o clube receberá da Puma, que também tem sede na Alemanha, são mantidos e sigilo.

De saída?

Pelo menos um jogador do Palmeiras não terá o gosto de usar as novas camisas confeccionadas pela Puma. O atacante Dudu, que recentemente recusou uma grande proposta do Futebol da China, poderá deixar o clube já em dezembro.

Pelo menos é o que deixou no ar André Cury, novo empresário do jogador.

“Ele quer jogar este ano no Palmeiras, ganhar todos os títulos possíveis, mas depois achar uma boa proposta para ele e para o Palmeiras”, disse o agente em entrevista ao canal por assinatura Fox Sports. Cury tem boa entrada no mercado europeu e já negociou jogadores do próprio Palmeiras com o Barcelona.

“Chegamos a um acordo na segunda-feira e vamos desenvolver um trabalho de carreira”, seguiu. O empresário disse ainda que chegaram propostas de alguns países, como China e México, mas acredita que o jogador possa alçar voos maiores na carreira, como Espanha ou Alemanha.

O jogador de 26 anos tem contrato com o Palmeiras até 2020. No início do ano, ele recusou uma proposta de 60 milhões de reais por três anos de contrato. A decisão de ficar no clube foi enaltecida na ocasião pelo diretor de Futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos.