O Estádio Paulo Machado de Carvalho, popularmente chamado de Pacaembu, foi palco da primeira partida semifinal do Campeonato Paulista, entre o Santos Futebol Clube [VIDEO]e a Sociedade Esportiva Palmeiras [VIDEO], neste sábado, 24, às 19 horas.

Com torcida única a favor, o Peixe foi incentivado por 19.546 pessoas para tentar largar na frente no duelo, mas não conseguiu se sobrepor ao Palmeiras, que contou com boa participação do goleiro Jailson para assegurar a vitória. Ela lhe permite empatar o jogo da volta e sair com a vaga assegurada para a decisão do estadual.

Os times vieram a campo utilizando o mesmo esquema tático, o 4-3-3, e a escalação do Verdão dirigido por Roger Machado foi composta por Jailson, Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins, Victor Luís, Felipe Melo, Bruno Henrique, Lucas Lima, Dudu, Keno e Willian; o Santos, treinado por Jair Ventura, começou com Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz, Dodô, Alison, Renato, Diogo Vitor, Arthur Gomes, Eduardo Sasha e Gabriel Barbosa.

Quem criou as primeiras oportunidades do clássico foram os visitantes: aos 9 minutos, Keno encarou a marcação de Daniel Guedes e chutou tentando acertar o ângulo, mas a bola subiu muito. Pouco depois, aos 11’, Keno partiu em velocidade pela esquerda, driblou Daniel e passou para Bruno Henrique, o volante dominou e acionou rapidamente Dudu, que ajeitou e bateu cruzado, encontrando o atacante Willian dentro da pequena área, sem marcação, para empurrar para dentro abrindo o placar, 1 a 0 Palestra. Na comemoração, os palmeirenses se abraçaram ajoelhados no gramado e agradeceram a Deus pelo feito.

Keno estava imparável, em outros dois bons momentos do alviverde, ele demonstrou vigor físico e velocidade para chegar à bola e preparar para seus companheiros finalizarem. Aos 19’ ele apareceu pelo lado direito e rolou para Dudu chegar chutando e mandar para fora; aos 23’, pelo mesmo lado, o número 11 cruzou para área, Dudu não dominou e a bola sobrou para Willian concluir, dando trabalho para o arqueiro Vanderlei, em seguida David Braz afastou o perigo.

A primeira chegada do time praiano ocorreu aos 25’, Gabigol invadiu a área e bateu cruzado, mas Eduardo Sasha estava distante do alcance da pelota. Depois, aos 39’, em cobrança de falta, o Santos quase empatou a partida com Gabigol; Daniel Guedes levantou, David Braz escorou, e o número 10 da Vila Belmiro se esticou para cabecear, mas não chegou a tempo.

Jailson, defensor da meta palestrina, já havia cumprido dois jogos de punição, devido à expulsão na derrota por 2 a 0 contra o Corinthians, no dia 24 de fevereiro. Restando ainda um para ter sua situação regularizada, ele foi liberado para atuar neste duelo graças a um efeito suspensivo, e fechou o gol no fim da etapa inicial.

Aos 44’, ele defendeu um chute de Gabigol cara a cara, e a bola saiu para escanteio. Na cobrança, Daniel Guedes levantou para Renato cabecear forte no canto, e Jailson novamente frustrou o ataque do Peixe, indo buscar a conclusão.

Este espetáculo trouxe uma marca importante para a carreira de Renato, que completou 400 jogos com a camisa santista.

A torcida apoiava o alvinegro e pegava no pé de Lucas Lima, que reencontrou a massa da baixada pela primeira vez após sua saída do clube.

Na volta do intervalo, o Verdão começou pressionando, aos 2’, Victor Luis bateu com força e Vanderlei intercedeu. Um minuto depois Keno teve a chance de ampliar batendo colocado, mas a bola foi para fora.

A resposta dos mandantes aconteceu com Gabigol, aos 6’, depois de Jailson espalmar um cruzamento de Arthur Gomes, no rebote ele isolou; Gabriel costuma levar a melhor contra o Palmeiras, ao todo são 13 jogos, seis vitórias, três empates, quatro derrotas e seis gols marcados; é o time que o atacante mais fez gols, mas nesta noite ele não teve o mesmo desempenho, individualizou alguns lances, e não arrematou como de costume.

Aos 21’, Rodrygo, que entrou no lugar de Diogo Vitor, deu trabalho para Jailson, ele matou no peito uma bola mal tirada pelo zagueiro Antônio Carlos, e soltou a bomba, o goleiro fez grande defesa.

Gabigol persistia em anotar seu tento, mas Jailson estava inspirado, aos 30’, ele bateu de longe visando o canto direito, mas o defensor não permitiu que ela passasse por ele. O árbitro Flávio Rodrigues de Souza encerrou o espetáculo aos 49’.

Com o revés, o time da Vila chega a seis partidas sem vitória no Paulista. A última foi contra o Santo André, por 2 a 0, no dia 25 de fevereiro. O duelo decisivo entre as equipes ocorre terça-feira, 27, no Pacaembu, às 20h30. (horário de Brasília)

Cartões amarelos

  • Mandante- Daniel Guedes e Alison.
  • Visitante- Antônio Carlos, Thiago Santos e Dudu.

Substituições

  • Santos- Diogo Vitor por Rodrygo, Arthur Gomes por Jean Mota, Renato por Vitor Bueno.
  • Palmeiras- Marcos Rocha por Tchê Tchê, Bruno Henrique por Moisés, Felipe Melo por Thiago Santos.