O Palmeiras sofreu, mas conseguiu a vaga para a decisão do Campeonato Paulista. A classificação veio nos pênaltis após Jaílson defender a cobrança de Diogo Vitor. Todos os palmeirenses escalados converteram suas penalidades (Dudu, Tchê Tchê, Moisés, Victor Luiz e Alejandro Guerra).

No tempo normal, o Santos venceu por 2 a 1 com gols de Sasha e Rodrygo. Ambos os gols foram originados de falhas graves da defesa palmeirense. No lance de Sasha, por exemplo, o zagueiro Antônio Carlos livrou a marcação e fitou a bola, deixando o santista livre para cabecear e finalizar.

Ir para os pênaltis, claro, não estava nos planos do técnico Roger Machado.

Ainda assim o treinador realizou treino específico de cobrança de penalidades e conseguiu melhorar a parte técnica. A ideia era passar direto por conta da vantagem, mas não aconteceu.

Ao término do jogo, Roger estava ao mesmo tempo satisfeito e preocupado. Preocupado por causa das consecutivas falhas defensivas [VIDEO] e satisfeito pela oportunidade de disputar o primeiro título desde que chegou ao Verdão. Na realidade, é a primeira competição que Roger está à frente do Alviverde e já tem a oportunidade de levantar a taça.

Nesta quarta-feira, na Arena Corinthians, sai o adversário palmeirense. Corinthians e São Paulo se enfrentam em Itaquera. No primeiro jogo, no Morumbi, deu São Paulo: 1 a 0 com gol do meia Nenê. Será que o Tricolor vai segurar as pontas e eliminar o rival fora de casa?

Desfalque complicado!

Jaílson foi o grande herói palmeirense nos dois jogos contra o Santos.

No primeiro duelo com mando santista, o goleiro [VIDEO]só não fez chover. Fez, pelo menos, quatro defesas decisivas. O goleiro ganhou efeito suspensivo já que estava punido pelo Tribunal Superior de Justiça Desportiva por problemas no clássico contra o Corinthians fora de casa.

O problema maior agora é livrar Jaílson de mais uma decisão do Tribunal. Como conseguiu o efeito suspensivo, o jogador será novamente convocado para prestar esclarecimento e ganhar nova pena. É possível que Jaílson fique justamente fora da segunda partida que decidirá o título no Allianz Parque.

Se por ventura Jaílson não jogar, o goleiro Fernando Prass deverá assumir a titularidade, deixando Weverton e Daniel Fuzato como reservas diretos. A diretoria jurídica do clube alviverde ainda estuda algumas apelações para permitir que o goleiro titular jogue a decisão, mas sabe das dificuldades que vai encontrar.