Existe um dito popular que diz que o “feitiço sempre vira contra o feiticeiro”. E o Departamento de Marketing do Corinthians pôde sentir isso na pele durante esta semana, quando o que era ser um “esquenta” para a chegada de um novo reforço [VIDEO] – que não veio -, virou piada para os rivais e ainda irritou o presidente Andrés Sanchez.

Na quarta-feira (14), o clube postou nas redes sociais uma imagem provocativa ao Santos [VIDEO] em alusão a contratação do lateral-esquerdo Zeca. Em uma ilustração, um carro, dirigido pelo jogador, seguia rumo ao CT do Parque Ecológico vindo da Baixada Santista, fazendo referência a troca de time do jogador.

“Sistema Anchieta-Imigrantes tem fluxo bom no sentido da capital paulista”, dizia a legenda que acompanhava o desenho. Não demorou muito para circular rapidamente uma resposta vindo do rival, dizendo que “deslocamentos na estrada sem os cuidados devidos podem causar prejuízos milionários”, em uma clara referência a multa de 150 milhões de reais que o Peixe cobraria do clube que contratasse o jogador, caso a Justiça desse ganho de causa a Santos.

Para piorar, logo após o Corinthians anunciar que não contrataria mais o lateral, outras provocações vieram, inclusive de torcedores de outros clubes, que fizeram questão de lembrar outras negociações frustradas do time do Parque São Jorge.

Todos esses fatos deixaram o presidente do Corinthians Andrés Sanchez profundamente irritado. Ele cobrou explicações dos responsáveis pela postagem e também recebeu reclamações de conselheiros do clube, que entenderam que a brincadeira teria arranhado a imagem do clube, uma vez que o acordo não foi concretizado.

A ideia era repetir a mesma estratégia feita na contratação do volante Ralf, quando houve uma espécie de suspense, feito antes da assinatura do contrato, para depois sair a noticia oficial sobre a vida do reforço.

Histórico de frustrações

Nos últimos tempos o Corinthians tem colecionado casos de jogadores dados como certo e que no final não vieram. O mais famoso e emblemático dele sobre Didier Drogba, que depois de muito especulado, não veio. William Pottker foi outro que ficou muito perto do acerto, mas acabou indo para o Internacional.

O último nome antes de Zeca que era dado como reforço certo e já tinha até uma vaga lhe esperando para ser inscrito na Copa Libertadores da América é do atacante Alex Teixeira, mas os chineses quiseram mudar os valores quando a negociação já estava praticamente fechada e o negócio não vingou.