De jogador com início arrasador com a camisa do Santos, incluindo marcar gol em clássico, a reserva e até mesmo vaiado pela torcida. Ele até mesmo cogitar pedir para ser negociado [VIDEO]. Essa é a trajetória de Jonathan Copete, que nas últimas partidas sequer esteve na lista de relacionados pelo técnico Jair Ventura.

De acordo com reportagem publicada pelo portal UOL Esporte, o colombiano tem sentido a pressão vinda das arquibancadas e seu estado emocional é ruim por conta de se sentir perseguido pelos torcedores. Ainda segundo o texto do UOL, ter ficado fora dos jogos foi um pedido do próprio atleta à comissão técnica santista.

A princípio, o pedido para não jogar foi recusado e ele seguiu sendo relacionado. A última vez que o jogador esteve em campo foi no dia 11 de março, quando o Peixe recebeu o São Bento, na Vila Belmiro, pela última rodada da fase de grupos do Campeonato Paulista. Apesar de o treinador ter optado por um time totalmente alternativo, o colombiano começou o duelo, vencido pelos sorocabanos pelo placar de 3 a 1, no banco de reservas, entrando apenas no segundo tempo e sendo vaiado pelos torcedores.

Depois disso, ele não jogou as duas partidas das quartas de final do Campeonato Paulista, contra o Botafogo, e também o duelo contra o Nacional do Uruguai, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América.

Mesmo não estando com nenhuma lesão física, a assessoria de imprensa do jogador informou ao UOL que o atleta está afastado dos jogos por não estar 100% fisicamente, no entanto, a reportagem conversou com profissionais do clube, que alegaram que Copete não tem feito nenhum trabalho físico específico.

Para eles, a razão do afastamento é técnica e emocional.

Copete começou o ano em alta com o técnico Jair Ventura [VIDEO], sendo titular indiscutível nos dez primeiros jogos da equipe no Campeonato Paulista, porém, não marcou nenhum gol. Quando o treinador detectou deficiências na lateral esquerda, o colombiano foi deslocado para a função nos minutos finais de algumas partidas, sendo até elogiado, o que fez ser até mesmo cogitado sua improvisação no setor enquanto que a diretoria não contratasse um jogador para a função. Porém, a ideia não foi levada adiante e Jean Mota foi deslocado para o função até a chegada de Dodô.

No início da temporada, Copete chegou a ser especulado no Atlético Mineiro e também Atlético Nacional da Colômbia, porém a diretoria optou por mantê-lo na Vila Belmiro.