O público foi condinzente ao espetáculo. Diante de apenas 3.849 presentes ao Maracanã, onde não atuava há quase dois meses, o Fluminense [VIDEO] fez uma partida bem fraca, mas conseguiu assegurar a presença nas semifinais da Taça Rio e do próprio Campeonato Carioca com uma vitória de 2 a 1 sobre o Nova Iguaçu na noite deste domingo.

Com o resultado, o Tricolor atingiu os 13 pontos, confirmando a liderança do Grupo C. Enquanto isso, o Laranjinha da Baixada, somando um ponto, permanece na lanterna do Grupo B e ainda corre o risco de, em 2019, ser obrigado a disputar a Seletiva do próximo Estadual.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal PaixãoPorFutebol

Ambos voltam a atuar pelo Carioca no próximo domingo, às 16h (de Brasília). Pela última rodada da fase de classificação da Taça Rio, no Moacyrzão, em Macaé, o Flu encara a Cabofriense.

Já o Nova Iguaçu, em casa, recebe o Macaé.

Na quinta, porém, o Fluminense [VIDEO] tem uma perfeita decisão no estádio da Ressacada, em Florianópolis. Como foi derrotada de 2 a 1 no Rio, a agremiação das Laranjeiras, a partir das 21h45 (de Brasília), necessita vencer o Avaí por dois ou mais gols de diferença para avançar até a quarta fase da Copa do Brasil. Caso vença pela diferença mínima, independente do placar, precisará derrotar os catarinenses nos tiros livres da marca de pênalti.

O começo deu a impressão de que o Fluminense golearia mais um adversário na temporada. Logo aos onze minutos, depois de bela trama de Gilberto e Robinho pela direita, Pedro dominou dentro da área e, de pé direito, chutou sem qualquer oportunidade de defesa para Jéferson.

Diante da fragilidade do Nova Iguaçu, o elenco dirigido por Abel Braga não demorou a ampliar.

Aos 18 minutos, Sornoza cobrou escanteio e Reginaldo, inexplicavelmente desmarcado, não teve qualquer dificuldade para, de cabeça, estufar as redes.

Os 2 a 0 no placar e a tranquilidade no jogo levaram o Fluminense a diminuir bastante o ritmo. Com passes laterais e pouca mobilidade, o Tricolor não ameaçou a meta defendida por Jéferson. Como o Nova Iguaçu também era ineficiente no seu sistema ofensivo, o restante do primeiro tempo foi arrastado.

O quadro não mudou na segunda etapa. Burocrático, o Fluminense se limitava a controlar a bola, mas não deu um chute sequer. Aos 22 minutos, um susto. Depois de falta de longe, Júlio César falhou e Iuri Pimentel, que havia acabado de entrar na vaga de Vinícius Paquetá, cabeceou para diminuir o placar.

Com o gol, parecia que o Nova Iguaçu fizesse uma pressão em busca do empate. Ledo engano. Surpreendentemente, o time da Baixada, receoso em não ter prejuízo no saldo de gols, passou a apenas cercar o Fluminense, que, com a vitória assegurada, passou a gastar o tempo, já pensando no meio de semana.

Na saída do gramado, Júlio César tentou justificar a sua falha no gol do Nova Iguaçu. Segundo o arqueiro, isso só aconteceu porque o gramado do Maracanã está em péssimas condições.

"Notória a vergonha que ficou a implantação do Maracanã. A bola quica e faz uns movimentos. A gente vai para fazer o movimento e a bola muda de direção. Uma vergonha a reforma que fizeram no Maracanã", resumiu o goleiro tricolor.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 2 X 1 NOVA IGUAÇU

Competição: Campeonato Carioca - Taça Rio (penúltima rodada)

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Horário: 19h30 (horário de Brasília)

Árbitro: Lenílton Rodrigues Gomes Júnior, auxiliado por Danielo do Espírito Santo Parro e Ivan Silva Araújo

Cartões amarelos: Reginaldo (FLU); Daniel Damião (NIG)

Cartões vermelhos: Nenhum

Gols: Pedro (11'/1ºT) e Reginaldo (18'/1ºT)); Iuri Pimentel (21'/2ºT)

Fluminense: Júlio César, Reginaldo, Gum e Ibañez; Gilberto, Douglas, Jadson, Sornoza e Ayrton Lucas; Robinho (Matheus Alessandro) e Pedro (Pablo Diego)

Técnico: Abel Braga

Nova Iguaçu: Jefferson, Daniel Damião, Murilo Henrique, Raphael Azevedo e Lucas; Vinícius Matheus (Iuri Pimentel), Paulo Henrique (Raphael Neuhaus), Caio Cezar, Wescley e Dieguinho; Vinícius Paquetá (Robinho)

Técnico: Edson Souza