O Santos não conseguiu o resultado que almejava na primeira semifinal do Campeonato Paulista. Jogando no estádio do Pacaembu na noite do último sábado (24), o Peixe foi derrotado pelo Palmeiras por 1 a 0 e agora [VIDEO]terá que vencer a volta, marcada já para esta terça-feira (27), no mesmo local, por dois gols de diferença para conseguir chegar novamente à decisão. O Vitória, por um gol, leva a decisão da vaga para às penalidades. E para esse duelo importante, o técnico Jair Ventura pode ter mais duas importantes baixas no elenco.

A intensa maratona de jogos e viagens enfrentada na última semana, o que inclui disputar partida em campos encharcados, já começou a fazer efeito no elenco do time.

Depois de perder Léo Cittadini para o jogo da volta, Eduardo Sasha e Rodrygo também correm o risco de não entrarem em campo na terça. A dupla, que já se encontrava no limite do desgaste físico, jogou no sacrifício no sábado e agora correm contra o tempo para fazer intenso trabalho de recuperação.

Sasha jogou os 90 minutos da partida de sábado enquanto que Rodrygo entrou na segunda etapa, em substituição a Diogo Vitor. Os dois farão nesta segunda-feira (26), um trabalho de recuperação física para poderem entrar em campo para tentar a classificação.

A mesma sorte não teve o volante Léo Cittadini, que vinha tendo uma boa sequência de partidas no time titular. O jogador sofreu uma lesão muscular na coxa e desfalcará o time por pelo menos duas semanas. Assim, ele só teria chance de voltar na segunda partida da decisão, caso o clube avance para a final.

Jair Ventura usará o treino desata segunda-feira para decidir quem entrará em seu lugar. [VIDEO]

Jejum que incomoda

Para avançar para a final do Campeonato Paulista, o Santos precisa quebrar dois incômodos jejuns. O primeiro deles é o de vitória, que não vem há seis partidas. O último triunfo santista na competição foi contra o Santo André, ainda pela primeira fase na Vila Belmiro. De lá pra cá foram seis jogos, com três derrotas e três empates.

Para piorar, o último gol que a equipe marcou foi ainda na primeira fase, na derrota para o São Bento por 3 a 1, na Vila Belmiro, ocasião em que Jair Ventura escalou uma equipe totalmente reserva. Na sequencia vieram os dois empates sem gols contra o Botafogo de Ribeirão Preto e a derrota no clássico para o Palmeiras por 1 a 0.

Ainda existe um terceiro fator para tornar mais difícil a vida do Peixe. O goleiro Jaílson vive grande fase e foi o grande responsável por manter o resultado favorável a sua equipe no jogo de sábado. “Ele vive um momento fantástico”, reconheceu o técnico Jair Ventura.