O Estádio Municipal Paulo Machado e Carvalho, o Pacaembu, foi palco de mais uma partida do Santos Futebol Clube [VIDEO] nesta temporada. O Peixe enfrentou o Nacional, de Montevidéu, pela segunda rodada da Copa Libertadores da América [VIDEO], nessa quinta-feira à noite, 15, e aplicou 3 a 1 nos uruguaios.

Quem colocou a primeira bola dos paulistas para o fundo das redes no campeonato foi Eduardo Sacha, aos 19 minutos, de cabeça. Jean Mota bateu falta da esquerda e o atacante de 1,73m de altura, bem colocado entre os zagueiros, subiu para definir. A bola pingou e o goleiro Conde falhou, 1 a 0 para alegria dos 20.982 torcedores que incentivavam o time praiano.

Pouco depois, aos 27’, Sacha quase aumentou a diferença tentando alcançar cruzamento de Léo Cittadini. Por detalhe o placar não foi modificado. A bola passou em frente à pequena área e ninguém pôde desviá-la para o gol.

Em sua única investida, o Nacional não aproveitou a chance. Aos 37’, De Pena arriscou um chute e a bola subiu, Vanderlei só observou.

Tendo o controle das ações, os donos da casa demonstravam segurança e disposição na marcação. Até os 20’ da etapa inicial já haviam sido aplicados seis cartões amarelos, três para cada lado. Entre os advertidos estava Gabriel Barbosa. Aos 43’, o número 10 da Baixada não conseguiu se conter em um lance com Polenta, atleta do Nacional, ele o acertou e foi expulso.

Até o momento Gabigol vestiu seis vezes a camisa santista em 2018, marcou quatro gols e sofreu cinco cartões amarelos, além do vermelho tomado pelo torneio continental.

Ao sair do gramado, ele ouviu torcedores entoando gritos de “burro”, devido a sua atitude. Ele deixou seu time com 10, tendo que encarar mais 45 minutos pela frente, e os acréscimos que o árbitro paraguaio Ulises Mereles pudesse dar.

Na volta do intervalo, o Alvinegro surpreendeu seu concorrente logo no princípio. O garoto de 17 anos Rodrygo partiu para cima dos defensores com habilidade e velocidade e conseguiu espaço para arrematar friamente na saída de Conte, 2 a 0, estabelecendo novo recorde. Rodrygo é o brasileiro mais jovem a fazer um gol na Copa Libertadores.

A superioridade numérica do Club Nacional de Football, não foi notada. Pelo contrário, os brasileiros permaneciam bem postados sem deixar espaços para investidas.

Com 21’, Rodrygo saiu para entrada de Arthur Gomes. O atleta que veio do banco teve uma ótima possibilidade de fazer o dele. Aos 27’, ele foi derrubado dentro da área por Espino quando tentava driblar em direção à linha de fundo, pênalti. Arthur mesmo ficou encarregado da cobrança.

Ele chutou e o arqueiro Esteban Conde defendeu no canto direito. No rebote, Dodô tentou outra vez e novamente Conde impediu.

A resposta veio com Bueno desviando de cabeça um levantamento feito por Espino, aos 31’. A bola passou rente à trave e quase os visitantes diminuem o prejuízo. Porém, aos 35’, o Nacional reduziu a vantagem, Oliva fez um belo gol.

Quando uma possível pressão poderia começar a acontecer nos minutos finais do enfrentamento, Sacha apareceu para tranquilizar a torcida e garantir o triunfo para o Santos. Alisson deu uma assistência certeira para o número 27 deslocar o goleiro e sair comemorando bastante junto aos companheiros aos 38’.

Este tento coloca o santista como vice-artilheiro do torneio, com dois gols, ao lado de Bryan Ângulo, do Emelec, e Bruno Henrique, do Palmeiras. O principal goleador é Lautaro Martínez, do Racing Club, de Avellaneda, com três.

Até o apito final os uruguaios tentaram descontar, mas não puderam e saíram do Pacaembu ocupando a quarta colocação no Grupo 6, com 1 ponto. Acima estão Real Garcilaso em terceiro com 3, Santos em segundo com 3, mas com saldo de gols melhor, e Estudiantes em primeiro com 4.

Reagir na principal competição que o Alvinegro disputa este ano, após quatro jogos sem ganhar, foi importante para a sequência do Santos. Agora a equipe comandada por Jair Ventura voltará a competir pelo torneio Sul-Americano no dia 5 de abril, contra o Estudiantes, no Ciudad de La Plata, em Buenos Aires, Argentina, às 21h30. Já o Nacional vai até o Peru, no dia 3 de abril, medir forças com o Real Garcilaso, no Garcilaso de la Vega, às 19h15. (ambas as partidas pelo horário de Brasília).

Substituições

  • Santos - Vecchio por Dodô, Rodrygo por Arthur Gomes, e Léo Cittadini por Guilherme Nunes.
  • Nacional - Corujo por Gonzalo Bueno, Santiago Romero por Viúdez, e De Pena por Sebastián Rodríguez.

Cartões amarelos

  • Casa - Vanderlei, Gabigol, Léo Cittadini e Rodrygo.
  • Visitante - Peruzzi, Romero, Oliva, Corujo e Polenta.