Na tarde deste sábado, o Fluminense encerrou a sua preparação para o clássico de domingo, às 17h (de Brasília), no Maracanã, diante do Botafogo, válido pela final da Taça Rio. O trabalho no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, foi iniciado com um reforço muscular na academia. Em seguida, os atletas realizaram uma atividade tática em campo reduzido. Para finalizar, conclusões a gol, jogadas de bola parada e cobranças de pênaltis.

Mantendo o habitual, o técnico Abel Braga não revelou qual equipe começará a partida, mas, como não houve problema físico desde o empate de 1 a 1 com o Flamengo na última quinta, no Nilton Santos, o time deverá ser mantido.

Sendo assim, o Flu irá a campo tendo Júlio César no gol, Gum, Renato Chaves e Ibañez no sistema defensivo, Gilberto na ala direita e Ayrton na esquerda, Richard e Jádson formando a dupla de volantes e o equatoriano Junior Sornoza ficando com a responsabilidade de municiar os atacantes Marcos Júnior e Pedro.

Na decisão da Taça Rio, diferente das semifinais, não há vantagem para Fluminense [VIDEO] ou Botafogo. Logo, se nenhum deles conseguir a vitória durante o tempo regulamentar, o campeão será definido nos tiros livres da marca de pênalti.

Caso vença a Taça Rio, o Fluminense enfrenta, nas semifinais do Campeonato Carioca, o Vasco, tendo a possibilidade de empatar para se garantir na decisão do torneio. Se perder, volta a enfrentar o Botafogo, mas, dessa vez, terá a obrigação de vencer o rival.

Independente de quem será o seu próximo adversário, o Tricolor entra em campo na quinta, às 21h (de Brasília), no Maracanã.

Se conquistar a Taça Rio, Fluminense quebra incômodo tabu

O Fluminense [VIDEO] terá, além de conquistar o terceiro título na história da competição, a oportunidade de encerrar um incômodo tabu. Desde 2005, quando levantou o Campeonato Carioca ao derrotar o Volta Redonda pelo placar de 3 a 1, o Tricolor não levanta uma taça sequer no Maracanã.

Durante esse período, a equipe das Laranjeiras só esteve presente em decisões no estádio mais famoso do país nas decisões da Taça Libertadores de 2008 e da Copa Sul-Americana de 2009. Em ambas, acabou sendo derrotado pela LDU de Quito.

Vale ressaltar que o Flu venceu a Copa do Brasil de 2007, mas com uma vitória, em Santa Catarina, de 1 a 0 sobre o Figueirense. Além disso,nos títulos dos Campeonatos Brasileiros de 2010 e 2012, o Maracanã estava fechado para obras, visando a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.