A torcida flamenguista foi, de fato, punida na noite desta quarta-feira, dia 28 de fevereiro, em que o time do Flamengo enfrentou o River Plate, pela Copa Libertadores da América. O time entrou em campo pressionado, pois no ano passado sequer passou da fase de grupos.

Neste ano o Flamengo caiu em grupo muito forte, que conta com River Plaite, Emelec, e Santa Fé. O primeiro é um time muito tradicional na América do Sul, sendo, muitas vezes, campeão desta mesma competição.

O segundo tem tradição de vencer e eliminar o Flamengo nas competições em que se enfrentam. O terceiro é um dos melhores times da Colômbia.

A medida foi tomada pela Conmebol, após a final da Copa Sul-Americana. No dia do jogo oito mil pessoas fantasiadas de torcedores do Flamengo invadiram o Maracanã e fizeram uma guerra nos arredores do estádio.

O 12º jogador sempre faz falta

Com todo o ocorrido, o estádio Nilton Santos, mais conhecido como Engenhão, onde aconteceu o jogo, estava vazio e sem graça nesta quarta-feira.

A maior atração do futebol não se fez presente no estádio. No caso do Flamengo a torcida é chamada de décimo segundo jogador, dada a sua intensa participação durante as partidas do time. O clube inclusive aposentou a camisa doze do time em homenagem a torcida rubro-negra.

Esta mesma torcida não pode estar no estádio para ver no primeiro tempo um jogo muito faltoso e truncado dos dois lados. Assim como não poderem pressionar o arbitro peruano, Michael Espinoza, que não marcou pênalti a favor do Flamengo, quando o jogador do River colocou a mão na bola dentro da área, após a cobrança de falta de Paquetá e cabeçada de Rever.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Flamengo

Também não puderam fazer o estádio tremer quando Enrique Dourado fez o primeiro gol do jogo, de pênalti. O segundo gol do Flamengo, feito pelo Everton. E por fim os dois gols do River Plate, empatando o jogo.

Na televisão a emissora brasileira que detém os direitos de transmissão da competição, apresentou o jogo, e o que se viu, além do futebol jogado, foi um vazio nas arquibancadas que tirou muito da beleza do espetáculo.

O estádio vazio não desagradou apenas o time carioca, mas também ao time argentino. Em entrevista a mesma emissora que transmitiu o jogo, o técnico do River Plate, Marcelo Gallardo, também manifestou seu descontentamento, dizendo que: “o jogo fica meio frio”.

Mas realmente quem tem muito a se lamentar é a verdadeira torcida flamenguista que não viu seu time empatar. Não pôde se reunir para cantar as lendárias músicas que já motivaram Zico, Junior, Leandro, Adriano Imperador, Petkovic etc., e não deu o show que lhe é peculiar.

O Flamengo volta a campo pela Copa Libertadores, no dia 14 de março contra o Emelec em Equador.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo