Após a demissão de Dorival Júnior nesta sexta-feira (9), um dia depois da derrota para o Palmeiras [VIDEO], com certeza, vêm à cabeça de muitos são-paulinos técnicos que já levaram o Tricolor a conquistas importantes. Dos últimos cinco treinadores que ganharam títulos comandando o São Paulo [VIDEO], três já estão distantes da faixa que separa o gramado da área técnica reservada a eles.

Somente dois ainda trabalham como técnico. E apenas um está sem emprego, justamente o que comandou o Tricolor em sua última conquista, a Copa Sul-Americana de 2012, Ney Franco. O outro que ainda grita ordens da beirada do campo é Vadão, que é o treinador da Seleção Brasileira Feminina.

Fora de combate estão Muricy Ramalho, Émerson Leão e Paulo Autuori.

Ney Franco

Último técnico a levantar um troféu pelo Tricolor, Ney Franco está sem clube desde que foi demitido do Sport em maio do ano passado, após perder a decisão da Copa do Nordeste para o Bahia. O treinador comandou o time pelo qual Lucas Moura foi campeão em sua despedida do São Paulo.

O Tricolor conquistou a Copa Sul-Americana de 2012 em uma tumultuada final com o Tigres, da Argentina, no Morumbi. A equipe argentina não voltou para o segundo tempo após estar perdendo de 2 a 0 na primeira etapa, gols de Lucas Moura e Osvaldo.

A campanha do Tricolor foi de cinco vitórias e cinco empates. O São Paulo jogou a final com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Tolói, Rodolpho e Cortez; Wellington, Denilson, Lucas e Jadson; Osvaldo e Willian José.

Muricy Ramalho

Antes de Ney Franco, o técnico que levou o São Paulo a conquistas foi Muricy Ramalho. Mas foram muito mais títulos e de peso muito maior. O treinador, aprendiz de Telê Santana, foi tricampeão brasileiro em 2006, 2007 e 2008. O ex-treinador trabalha atualmente como comentarista esportivo. Deixou os gramados por problemas de saúde.

Em 2006, Muricy levou o Tricolor ao título com 22 vitórias, 12 empates e quatro derrotas. Em 2007, 23 vitórias, oito empates e sete derrotas. Já em 2008 foram 21 vitórias, 12 empates e cinco vitórias. Nessa última conquista, o título veio na última rodada, com vitória de 1 a 0 sobre o Goiás, gol de Borges.

O time de Muricy jogou com Rogério Ceni; Rodrigo, André Dias e Miranda; Joílson, (Jancarlos), Richarlyson, Hernanes, Hugo e Jorge Wágner; Borges e Dagoberto (Bruno).

Paulo Autuori

O bom retrospecto de Muricy foi precedido de um ano cheio de títulos. Em 2005, sob o comando de Paulo Autuori, o Tricolor conquistou o Mundial Interclubes, batendo o Liverpool na final, e a Libertadores, vencendo o Atlético Paranaense na decisão.

Atualmente, Paulo Autuori trabalha como diretor executivo no Fluminense.

No ano passado havia exercido função parecida no Atlético Paranaense. No Mundial Interclubes de 2005, o São Paulo garantiu sua vaga na final ao bater o Al Lttihad, da Arábia Saudita, na semifinal por 3 a 2. Na decisão, o gol da vitória foi marcado pelo volante Mineiro. O São Paulo jogou com Rogério Ceni; Edcarlos, Fabão e Lugano; Cicinho, Mineiro, Josué, Danilo e Júnior; Aloísio (Grafite) e Amoroso.

Émerson Leão

Também em 2005, o Tricolor conquistou o Campeonato Paulista. Aliás, foi a última vez que levantou a taça dessa competição. O time atuou sob o comando de Émerson Leão, que, a exemplo de Muricy, virou comentarista esportivo. O time chegou ao título com 14 vitórias, três empates e duas derrotas.

Duas rodadas antes do fim do torneio, o São Paulo garantiu a taça, depois de empate sem gols com o Santos. O time que foi a campo nesse jogo era composto por Rogério Ceni; Lugano, Fabão e Ed Carlos; Cicinho, Mineiro (Renan), Josué, Danilo (Marco Antônio) e Júnior; Diego Tardelli (Luizão) e Grafite.

Vadão

O último técnico dessa lista conquistou o título do Rio-São Paulo de 2001. Sob o comando de Vadão, o time do Morumbi conquistou a taça batendo na final o Botafogo carioca. O troféu inédito foi obtido após vitória de 2 a 1. O São Paulo já havia vencido a partida de ida por 4 a 1 na casa do adversário.

No jogo de volta só confirmou o título com dois gols de Kaká, que havia começado a partida no banco. Vadão escalou o São Paulo para a final com Rogério Ceni; Jean, Rogério Pinheiro e Wilson; Belletti (Reginaldo Araújo), Maldonado, Carlos Miguel (Júlio Batista), Fabiano (Kaká) e Gustavo Nery; França e Luís Fabiano.