O Santos não saiu de um empate sem gols neste domingo (18), contra o Botafogo, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, pela partida de ida das quartas de final do Campeonato Paulista e agora terá que vencer o duelo de volta, marcado para quarta-feira (21), na Vila Belmiro, por vantagem simples para avançar às semifinais do Paulistão. Uma nova igualdade levará a disputa para as penalidades. O resultado obtido no interior fez com que o meia Vitor Bueno se queixasse publicamente da tática usada pelo técnico jair ventura, que mais tarde respondeu ao jogador.

Publicidade
Publicidade

“O jogo ficou moroso, apático. Não é a cara do Santos", iniciou o jogador na saída do gramado. "Mas é a tática que pediram para fazer”, continuou meia. O jogador disse que a tática proposta foi bem executada e comemorou o fato do time não ter levado gol.

Rapidamente as críticas chegaram até o técnico Jair Ventura, que na entrevista coletiva respondeu ao seu jogador, negando que tivesse dado tal instrução. “Não teve tática nenhuma de ser moroso", iniciou.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

A equipe do Santos sempre propõe o jogo”, respondeu. Para Jair o time não conseguiu impor seu jogo, apesar de ter ficado mais com a bola e criado as oportunidades mais claras de gol.

O treinador também deixou de lado qualquer polêmica que possa envolver seu meia. “De repente, o Vitor não quis se expressar assim”, disse. Ele lembrou ainda que o time estava muito desgastado devido a ter jogado a maior parte do tempo com um homem a menos na partida da última quinta-feira (15), contra o Nacional do Uruguai pela Copa Libertadores da América, no estádio do Pacaembu. “O cansaço dele não foi o mesmo dos demais, que jogaram com um jogador a menos”.

Publicidade

Desgaste

O desgaste físico da equipe santista seguiu sendo tema da entrevista coletiva dada por Jair Ventura logo após o empate contra o Botafogo. “Tivemos um jogo há três dias, jogamos 50 minutos com um a menos”, disse o treinador para justificar o empate em Ribeirão Preto. Ele ainda citou a longa viagem para o interior de São Paulo e o gramado do estádio Santa Cruz como um dos fatores que contribuíram para o resultado.

Jair, no entanto, fez questão de citar os méritos do adversário no empate.

Para ele, Léo Condé é um treinador que organiza muito bem suas equipes defensivamente. “É muito difícil a infiltração dentro de linha de quatro deles”, analisou.

Mesmo com todo esse desgaste físico provocado por jogos pesados e longas viagens, o técnico santista não pretende poupar ninguém e a tendência é que mais uma vez vá com o que tem de melhor para o duelo de volta. Um fato raro para o técnico é que ele terá todos os jogadores à disposição.

Publicidade

Santos e Botafogo voltam a se enfrentar nesta quarta-feira (21), às 19h30, na Vila Belmiro. Se ocorrer um novo empate, independente de quantos gols seja marcado, o classificado será conhecido nas disputas de penalidades. No ano passado, o Peixe caiu para a Ponte Preta, também na fase de quartas de finais, justamente nas penalidades, fato que a torcida não quer que se repita na temporada de 2018.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo