O Palmeiras, sendo um dos maiores clubes da América do Sul, é evidente que, ao longo do tempo, foi um atrativo para diversos investimentos. Hoje em dia, a diretoria do alviverde da capital se orgulha em dizer que, o Verdão, é o clube mais rico de todas as Américas.

Os patrocínios da Crefisa, FAM (Faculdade das Américas) e a construção da arena Allianz Parque, em parceira com a empresa WTorre, fizeram com que o Palmeiras saltasse de patamar e, novamente, voltasse a disputar grandes competições.

Desde que começaram os grandes investimentos, em 2015, o Palmeiras já ganhou uma Copa do Brasil e um Campeonato Brasileiro, e em 2017 ainda foi vice-campeão do Brasileirão, quase conseguindo o bicampeonato consecutivo da competição.

Reforço chegando?

O Palmeiras começou o ano muito bem, mas a torcida já começa a pressionar para que a diretoria vá atrás de um zagueiro para liderar o setor defensivo do Verdão, pois, desde a saída do colombiano Yerry Mina, o Palmeiras sente a falta de um grande zagueiro para comandar a defesa do Verdão.

No momento, a dupla defensiva é formada por Thiago Martins, que iria ser emprestado para o Bahia no começo da temporada, e também Antônio Carlos, que é apenas um jovem promissor, muitas vezes dono de grandes falhas.

Após ter perdido a polêmica final do Campeonato Paulista e também cedido um empate com o Boca Júniors na Copa Libertadores da América, a torcida começou a pedir imediatamente a contratação de um zagueiro.

O diretor de Futebol Alexandre Mattos cedeu à pressão e intensificou sua busca por um defensor, tendo alguns nomes em mente, mas a intenção é trazer um zagueiro galáctico, que seja tratado como um dos maiores reforços de todos os tempos.

Zagueiros em mente

Mattos tinha, primeiramente, o objetivo de trazer um experiente brasileiro, com isso o nome do Miranda, titular da Seleção Brasileira, foi bastante especulado, ele tem contrato com a Inter de Milão [VIDEO].

Outro nome é o de Pedro Geromel, que pertence ao Grêmio e a proposta teria que ser imensa para levar o jogador, que acabou se tornando um grande ídolo do time gaúcho, após a ótima campanha no título da Libertadores, em 2017.

Por último, e mais fácil, Mattos considerava o nome de Dante, que defende o Nice, da França, e já defendeu a Seleção Brasileira. Dentre todos os outros, Dante é o nome mais fácil, mas Mattos não procura facilidade, e sim eficiência, portanto não se dispensa nem grandes nomes de zagueiros do futebol mundial [VIDEO].

Estes jogadores, no entanto, são dados como improváveis, por conta das vontades de seus respectivos clubes.