Após a decisão deste domingo (8) do Campeonato Paulista, quando o Corinthians venceu o Palmeiras nos pênaltis após também tê-lo batido nos 90 minutos por 1 a 0, com gol de Rodriguinho, o clima esquentou nos bastidores do Allianz Parque entre os presidentes dos dois clubes.

Inconformado com a perda do título em seu estádio, o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, disparou contra a competição a qual acabava de perder, classificando o campeonato como “Paulistinha”.

“O que digo ao torcedor palmeirense é: esqueçam o campeonato. O Palmeiras é muito maior do que o paulistinha”, disse o mandatário palmeirense, acusando ainda a arbitragem de ter sofrido influência externa. Ele se referia a um pênalti (que não houve) que a arbitragem marcou para o Palmeiras, de Ralf em Dudu, e depois voltou atrás.

“Uma vergonha para nós, para o Futebol brasileiro, para nós dirigentes”, esbravejou o dirigente.

“O que podemos fazer é treinar e pensar na Copa Libertadores. Um campeonato que não existiu, foi jogado na lata do lixo”, seguiu.

Ao tomar conhecimento das declarações do rival, o presidente do Corinthians Andrés Sanchez, usou de ironia para rebater suas palavras. “O Maurício está chorando aí, mas é duro”, disse o corintiano. “Não pode falar que é Paulistinha. Até a semifinal era Paulistão. Aí é duro!”, disse Sanchez, que ainda revelou não ter deixado os jogadores darem volta olímpica por respeito ao Palmeiras.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

“Não deixei dar volta olímpica por respeito ao Palmeiras e porque não tinha torcedor do Corinthians”, disse.

O presidente alvinegro ainda disse que se considerava zebra nessa decisão e que o favoritismo estava todo do lado verde. Ele também falou que respeita muito o campeonato e que o título paulista é importante.

Sobre o fato de o presidente palmeirense ter acusado que houve interferência externa no pênalti que posteriormente foi anulado, Sanchez disse acreditar que isso não ocorreu e que entende que o quarto árbitro acompanhou o lance. “Ele viu, ele que falou. Foi provado que não foi pênalti”, disse.

Federação Paulista se manifesta

Após toda a polêmica envolvendo o lance do pênalti de Ralf em cima de Dudu, que o árbitro Marcelo Aparecido de Souza marcou em um primeiro instante, mas depois anulou a marcação ao ser informado que o jogador do Corinthians havia tocado primeiro na bola, a Federação Paulista emitiu um comunicado, onde informou que a decisão da arbitragem foi correta.

A entidade apontou o tumulto criado pelos jogadores como motivo da demora em se rever a marcação e ainda lembrou que em todo lance com alta dificuldade, toda deve ser consultada para em conjunto tomar a decisão correta.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo