Como um grande investidor no mercado da bola, o Palmeiras sabe do risco que corre ao contratar atletas caríssimos, pois esses podem ter rendido em outras equipes, mas talvez não se adaptem ao Verdão.

Não é nenhuma surpresa quando a diretoria palmeirense aceita negociar um jogador que veio para ser um grande reforço. Até o momento, nesta temporada, com um grande investimento, o Verdão teve uma decepção, que foi a perda do Campeonato Paulista para o arquirrival Corinthians, ainda mais em um confronto que o Palmeiras tinha uma vantagem e jogava em casa com torcida única.

O técnico Roger Machado é um dos responsáveis pelas dispensas de atletas do elenco palmeirense, pois o comandante analisa aqueles que serão ou não úteis para a equipe alviverde.

Caso o atleta ainda tenha idade, pode voltar para as categorias de base. Em outros casos, só o empréstimo resolve.

Negociação?

Após perder o título, a torcida palmeirense começou a cobrar atitudes da diretoria, que banca uma folha salarial gigante e não conseguiu, ao menos, ser campeão estadual. Mesmo que exista toda a polêmica em torno de um pênalti que foi marcado e posteriormente desmarcado, os palmeirenses queriam que o Verdão ganhasse com facilidade do rival, para não precisar se apoiar em polêmicas, que deveriam ser só um detalhe e não o aspecto principal da partida.

Um setor que o Palmeiras tem, realmente, muitos atletas é o meio de campo, pois, desde 2016, vem sendo executadas muitas contratações para o setor, portanto, a concorrência é muito grande. Uma delas foi a do meia Hyoran, que tem 24 anos e veio da Chapecoense como uma grande aposta, pois tinha feito uma boa temporada no clube catarinense.

Até o momento, em 1 ano de clube, ele atuou por seis partidas e marcou apenas um gol, ficando sem chances no time titular do Palmeiras, agora ele está próximo de ser negociado para outro clube, um que sempre este interessado é a própria Chapecoense.

Vender ou emprestar?

Ainda não se sabe, pois o jogador pode se destacar, valorizar e acabar causando um arrependimento na diretoria do Palmeiras, caso o atleta seja vendido. Por outro lado, o Verdão já tem muitos atletas emprestados, o que não é bom para as finanças do clube [VIDEO].

O técnico Roger Machado avaliou no início da temporada que não tem espaço para o atleta, até porque, além de Guerra e Lucas Lima, tem os jogadores das categorias de base que também merecem uma chance na equipe principal do Palmeiras [VIDEO].