A pior versão do time catalão ao longo de toda a temporada caiu em Roma, da forma mais inesperada possível. O Barcelona caiu [VIDEO] com estrondo, deixando caminho aberto para o Real Madrid ganhar a Champions. É a derrota mais dolorosa para uma equipe que raramente perdeu durante toda a temporada. E a partida terminou em confusão, especialmente com Leo Messi, que, dessa vez, não conseguiu salvar o Barcelona.

O pior Barcelona do ano

O pior Barça do ano caiu por 3-0 em Roma, em uma partida em que ainda poderiam ter sofrido mais gols.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

O impensável aconteceu, e a Roma conseguiu virar uma eliminatória que parecia perdida. Outra noite europeia terrível longe de casa retratou a equipe de Ernesto Valverde, que de forma bombástica vai passeando pela liga espanhola, durante meses, mas que não é assim tão perfeita.

A verdade é que, às vezes, o Barça se salvou sobre o fio, salvando pontos mesmo no final e por diferença mínima. Ou seja, as falhas do Barça foram minimizadas pelos bons resultados até agora. Será impossível avaliar o impacto deste desastre, certamente pior do que o 4-0, no PSG, ou o 3-0 na Juventus, do ano passado, nos jogos que ainda faltam jogar até o final do ano. Mas, esse jogo deixou o ambiente ainda mais pesado.

O Barcelona foi para Roma com uma vantagem de 4 a 1, mas cedeu completamente, perdendo por 3 a 0 uma partida, em que se mostrou totalmente sem opções. A Roma foi sempre melhor que o Barça e dominou todos os momentos do jogo.

Valverde culpado pelo baixo rendimento de Messi

O Barcelona, de Valverde, parecia sem um plano, deixando passar os minutos e sem as características que fizeram ests equipe brilhar quase todo o ano (alta pressão, posse de bola, poucos erros, além de um Messi estelar e um intransponível Ter Stegen).

Porém, nada disso esteve sobre o gramado na noite desta terça-feira. O Barcelona parecia um fantoche do início ao fim, dirigido por uma Roma que fazia tudo certo, jogava suas cartas com a mesma inteligência que na primeira mão e melhorava incrivelmente no sucesso na frente do gol.

O milagre da Roma aconteceu em um gol bem cedo de Dzeko, em um pênalti de De Rossi, cometido por Piqué, e a cabeça de Manolas na saída de um escanteio. Do lado catalão, parece que ninguém se salvou. Nem mesmo Messi, absolutamente desaparecido. E aqui ficam as críticas a Ernesto Valverde. A torcida não perdoa a gestão de Leo Messi [VIDEO], um jogador que assumiu estar lesionado e acusando desgaste, mas, ainda assim, ele jogou três vezes os 90 minutos, em menos de uma semana. Entre quarta e terça-feira, Messi não foi poupado nem um minuto nos três jogos, incluindo contra o Leganés, quando o Barça tem a liga praticamente sentenciada.

Valverde e dois jogadores muito criticados

Para juntar ao desgaste de Messi, Valverde não mexeu no time até que a partida parecia perdida.

Durante muito tempo do encontro, parecia que o Barcelona estava condenado ao fracasso, mas Valverde não encontrou soluções. Só depois do 3 a 0, com menos de dez minutos para o final, é que o treinador espanhol colocou Dembelé e Paco Alcácer, dois atacantes no final, a quem juntou o zagueiro Piqué. Porém, era tarde demais, para uma equipe em que nada funcionou, em momento algum da partida.

A colisão é histórica. E com consequências. Bem mais do que cair novamente nas quartas de final da Champions, o Barcelona tombou com estrondo. E jogadores como Samuel Umtiti e Nélson Semedo estiveram entre os piores de uma equipe perdida sobre o gramado, como não lembra.

O lateral Semedo foi quase sempre superado pelo ataque da Roma, e o francês Umtiti está sendo criticado por estar menos concentrado no jogo e mais preocupado em conseguir o contrato que ele tanto procura. Parece que toda a comoção que causou as constantes indiretas em relação a diretoria para melhorar seu status dentro da equipe resultou em uma queda no desempenho em comparação com o início da temporada.