O Corinthians é um dos maiores clubes do Brasil, porém, atualmente não tem um grande poderio financeiro, sempre tendo que apostar no 'bom e barato'. Por conta disso, os torcedores corintianos já estão sabendo lidar com elencos limitados, e apostar mais nas categorias de base.

No entanto, o Timão, nesta temporada, sente a falta de um jogador muito importante, que é o centroavante Jô, o qual se destacou muito na temporada passada. Seu Futebol, no entanto, acabou despertando o interesse de diversos clubes do exterior, e o Timão não conseguiu deixar de vender o jogador ao Nagoya Grampus, do Japão, por quase R$ 40 milhões.

Por um lado, um ótimo negócio, com dinheiro entrando nos cofres do clube.

Por outro, um desfalque enorme, um tipo de jogador que está escasso no mercado, e aqueles que estão disponíveis pedem valores muitos altos de salários, coisa que os clubes brasileiros, hoje em dia, não são capazes de pagar.

Reforço assinou o contrato?

Desde a saída de Jô, o Corinthians intensificou muito a busca por um centroavante para assumir, de uma vez por todas, a camisa nove do Timão. Mas este ainda não vinha sendo encontrado pelo alvinegro de Itaquera.

Agora, o Timão analisou a situação de um jogador que estava no Internacional, o centroavante Roger, de 33 anos, que estava no Colorado, mas sua contratação era dada como improvável, por pertencer ao clube gaúcho. Porém, o atacante rescindiu seu contrato e assinou com o Timão.

Como o Corinthians não fez muitas contratações na temporada, o centroavante é, sim, a maior contratação do clube para este ano, e agora o técnico Fábio Carille tem um centroavante experiente à sua disposição.

Até o momento, Carille vinha improvisando Danilo, Emerson Sheik e Romero na posição de centroavante, fazendo estes jogadores virarem 'falsos noves'. Até agora o Timão ganhou o Campeonato Paulista, mas sempre ganhando de forma apertada. Isso não é saudável e é capaz que o clube acabe caindo de rendimento, por isso a necessidade de uma contratação.

Mais contratações?

Estas devem acontecer, até porque o presidente Andrés Sanchez já afirmou que pode anunciar a chegada de mais cerca de sete ou oito atletas, mas estes sempre devem ser aqueles que são mais baratos, ou seja, jovens jogadores [VIDEO]. O objetivo do Timão é criar uma equipe muito compacta e vitoriosa, mas o planejamento é para as temporadas que ainda estão por vir, assim olhando para frente, e não para o presente [VIDEO].