O forte e violento protesto feito pela torcida do Flamengo [VIDEO] nesta sexta-feira (27), no embarque da delegação para Fortaleza, onde neste domingo (29), o time encara o Ceará, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro e a forte reação de alguns jogadores tiveram mais desdobramentos.

Um dos jogadores mais cobrados foi o goleiro Diego Alves, que acabou revidando as cobranças e atirando um copo de café contra os torcedores. De acordo com informações obtidas pelo canal por assinatura Fox Sports, [VIDEO] o vice de futebol Rubro-Negro, Ricardo Lomba, revelou que o clube não deverá tomar qualquer medida punitiva contra o atleta.

Para o dirigente, as manifestações são válidas, mas passaram do limite e o jogador se sentiu acuado e, por isso, acabou tendo aquela reação. “Eu conheço o Diego Alves, profissional espetacular. Tenho certeza absoluta que essa ação não foi tomada em um ambiente normal” defendeu o dirigente.

Ele acredita que o jogador tenha tomado tal atitude por se sentir acuado e até mesmo por estar amedrontado. “Afastá-lo é algo que a gente precisa analisar com calma”, disse Lomba em relação a uma possível punição ao atleta.

Mais ‘aerocasos’

Se a delegação do Flamengo imaginou que os protestos ficaram apenas no Rio de Janeiro e que ela teria uma chegada tranquila em Fortaleza, já na madrugada deste sábado (28), estava redondamente enganada. No desembarque do time no aeroporto da capital cearense, um novo grupo de torcedores o esperava para mais uma série de protestos, com direito a pipocas voando em cima dos jogadores.

Também pode-se ouvir novamente os gritos de “time sem vergonha” e o meia Diego foi mais uma vez escolhido como principal alvo da fúria dos flamenguistas. Por conta dos episódios acontecidos no Rio de Janeiro, o clube tomou algumas medidas preventivas, e os jogadores demoraram cerca de 50 minutos entre o pouso da aeronave e a saída para o setor de desembarque.

Segundo reportagem do portal de notícias Globo Esporte, cerca de 50 torcedores rubro-negros aguardavam a chegada da delegação no aeroporto. Até chegou-se a imaginar que eles estavam ali para dar apoio ao clube, mas o que se viu foi a mesma atitude ocorrida horas antes, no Aeroporto Tom Jobim.

No entanto, após a chegada de membros de organizadas, o clima voltou a ficar hostil e uma máquina de pipocas que estava próxima forneceu a munição necessária para potencializar os protestos. Horas depois, o Flamengo emitiu uma nota oficial protestando contra a atitude de torcedores nos dois aeroportos. O clube ressaltou que os torcedores têm o direito de expressar sua insatisfação, mas não aceitará intimidações como as que foram vistas.