Fernando de Carvalho Lopes, técnico de ginástica artística, está há cerca de dois anos longe da Seleção Brasileira depois de ser foi denunciado por abuso sexual das crianças que treinavam sonhando em conquistar medalhas de ouro e representar o Brasil perante o mundo, mas acabaram ficando traumatizadas. Os pais de um menino foram os primeiros a denunciarem o técnico de abuso sexual [VIDEO]. O filho deles treinou em um clube de São Paulo e hoje tem que conviver com lembranças traumatizantes.

O Fantástico, da Rede Globo, exibiu na noite desse domingo (29) que na verdade não são poucas crianças que teriam sofrido abusos. Ao todo, são 40 menores que agora denunciam o técnico.

Vários atletas e ex-atletas tiveram espaço no programa para falarem tudo que teria acontecido com eles, sendo que pelo menos dez já levaram a questão à Justiça e aguardam que Fernando Lopes pague pelos crimes.

O Ministério Público de São Paulo garante que está empenhado no caso e que diversas vítimas já estão sendo convocadas para prestarem depoimento nos próximos dias e, assim, [VIDEO] dará andamento ao caso.

Todas as vítimas ouvidas até o momento acusam o ex-técnico da Seleção Brasileira de ter abusado delas, quando tinham pouca idade e não faziam a menor ideia de como funcionava o processo de treinamento. Por isso, acham estranho o fato de Fernando Lopes ficar tocando nelas insistentemente, mas não diziam nada, achando que poderia fazer parte do treino.

Petrix Barbosa, que foi campeão Pan-Americano em 2011, foi uma das poucos denunciantes que resolveu falar abertamente sobre os abusos que teria sofrido, quando era mais novo.

Ele foi muito elogiado pelo ótimo desempenho em 2011 durante os Jogo Pan-Americana em Guadalajara, no México, mas ninguém sabia o que ele tinha passado antes e os traumas que já carregava por causa dos supostos abusos sexuais.

Petrix também foi treinado por Lopes e contou os horrores que teria vivido neste período, revelando que por várias vezes acordava e via o técnico com a mão dentro de sua calça, tocando em suas partes íntimas. Ele esteve no clube dos 6 aos 13 anos, mas hoje está treinando nos Estados Unidos.

As outras vítimas contaram que os abusos seriam praticados em vários lugares, tanto no banheiro como também durante os treinos físicos e algumas vezes até fora do ginásio. As crianças ficavam com vergonha e com medo. Por isso, não contavam nada para suas famílias. Ainda de acordo com as vítimas, os demais técnicos e até os responsáveis pelo clube sabiam de tudo, mas nada fizeram.

Fernando Lopes diz que é inocente e que tem sua consciência limpa, pois nunca molestou ninguém.