Passada a decepção pela eliminação nas semifinais do Campeonato Carioca e também a queda precoce na Copa do Brasil, quando foi batido pelo Avaí, o Fluminense inicia uma vida nova nesta quarta-feira (11), [VIDEO]às 2145, quando inicia mais uma caminhada na Copa Sul-Americana. O adversário será o Nacional Potosí, da Bolívia.

Uma boa campanha no torneio continental, pode amenizar um pouco os prejuízos causados pelas citadas eliminações [VIDEO]. Somente por não ter avançado nas duas competições, o time deixou de ganhar 3,3 milhões de reais. Se fosse campeão estadual, o montante subiria para 5,3 milhões, isso sem contar que o time ainda poderia avançar mais fases na Copa do Brasil.

Na Sul-Americana apenas para jogar a primeira fase, o Tricolor receberá 250 mil dólares, o que dá pouco mais de 850 mil reais. O campeão do torneio ganhará 2,5 milhões de dólares, ou seja, mais de 8 milhões de reais. Um dinheiro considerável para quem começou a temporada com as finanças abaladas e que pode fazer com que o time entre com força máxima no torneio, sobretudo nas fases iniciais.

Time base

Sem entrar em campo há duas semanas, o time escalado por Abel Braga deverá ser o mesmo que vem atuado no estadual. Para o jogo contra os bolivianos, o treinador ainda não contará com o recém-chegado atacante João Carlos, com isso o ataque continuará sendo formado por Marcos Júnior e Pedro. O esquema com três zagueiros deverá ser mantido.

O provável time do Fluminense que entrará em campo terá Júlio César no gol, Gilberto na lateral direita, o trio de zaga formado por Renato Chaves, Gum e Ibañez, e Ayrton Lucas na lateral esquerda.

O meio de campo terá Richard, Jadson e Sornoza. Na frente Marcos Júnior e Pedro.

Adversário embalado

Pelos lados do Nacional Potosí o clima é de motivação após a vitória sobre o tradicional The Strongest, o que fez a equipe subir para a quarta posição no campeonato local. O time chega ao Rio de Janeiro com o objetivo de alcançar um resultado que lhe dê condição de brigar pela classificação em casa, quando terá o fator altitude a seu favor.

A equipe dirigida por Edgardo Malvestiti deverá ter Javier Rojas no gol, Torres, Galain, Torrico e Alaca formando a defesa, Salazar, Thiago Santos, Edson Pérez e Jorge Flores no meio de campo. Reina e Velasco formarão a dupla de ataque boliviana.

O trio de arbitragem será todo colombiano, com Nicolas Gallo apitando a partida. Ele será auxiliado por Eduardo Diaz e John Alexander Leon.