Passada a decepção pela eliminação nas semifinais do Campeonato Carioca e também a queda precoce na Copa do Brasil, quando foi batido pelo Avaí, o Fluminense inicia uma vida nova nesta quarta-feira (11), às 2145, quando inicia mais uma caminhada na Copa Sul-Americana. O adversário será o Nacional Potosí, da Bolívia.

Uma boa campanha no torneio continental, pode amenizar um pouco os prejuízos causados pelas citadas eliminações. Somente por não ter avançado nas duas competições, o time deixou de ganhar 3,3 milhões de reais.

Publicidade
Publicidade

Se fosse campeão estadual, o montante subiria para 5,3 milhões, isso sem contar que o time ainda poderia avançar mais fases na Copa do Brasil.

Na Sul-Americana apenas para jogar a primeira fase, o Tricolor receberá 250 mil dólares, o que dá pouco mais de 850 mil reais. O campeão do torneio ganhará 2,5 milhões de dólares, ou seja, mais de 8 milhões de reais. Um dinheiro considerável para quem começou a temporada com as finanças abaladas e que pode fazer com que o time entre com força máxima no torneio, sobretudo nas fases iniciais.

Confronto será válido pela primeira fase
Confronto será válido pela primeira fase

Time base

Sem entrar em campo há duas semanas, o time escalado por Abel Braga deverá ser o mesmo que vem atuado no estadual. Para o jogo contra os bolivianos, o treinador ainda não contará com o recém-chegado atacante João Carlos, com isso o ataque continuará sendo formado por Marcos Júnior e Pedro. O esquema com três zagueiros deverá ser mantido.

O provável time do Fluminense que entrará em campo terá Júlio César no gol, Gilberto na lateral direita, o trio de zaga formado por Renato Chaves, Gum e Ibañez, e Ayrton Lucas na lateral esquerda. O meio de campo terá Richard, Jadson e Sornoza. Na frente Marcos Júnior e Pedro.

Publicidade

Adversário embalado

Pelos lados do Nacional Potosí o clima é de motivação após a vitória sobre o tradicional The Strongest, o que fez a equipe subir para a quarta posição no campeonato local. O time chega ao Rio de Janeiro com o objetivo de alcançar um resultado que lhe dê condição de brigar pela classificação em casa, quando terá o fator altitude a seu favor.

A equipe dirigida por Edgardo Malvestiti deverá ter Javier Rojas no gol, Torres, Galain, Torrico e Alaca formando a defesa, Salazar, Thiago Santos, Edson Pérez e Jorge Flores no meio de campo.

Reina e Velasco formarão a dupla de ataque boliviana.

O trio de arbitragem será todo colombiano, com Nicolas Gallo apitando a partida. Ele será auxiliado por Eduardo Diaz e John Alexander Leon.

Leia tudo e assista ao vídeo