O Palmeiras, ao início desta temporada, contratou o meio-campista Gustavo Scarpa, que veio como um dos maiores reforços da equipe para esta temporada, com o objetivo de conquistar os títulos do Campeonato Paulista, Libertadores e quais outros fossem possíveis.

O problema foi que o meio-campista estava vinculado ao Fluminense e entrou na Justiça do Trabalho-RJ contra o seu clube revelador para alegar atrasos salariais e outros pagamentos. Com isso ele conseguiu uma liminar que o livrava do Flu e o liberava para assinar com quaisquer outros clubes de futebol.

O jogador entrou para o elenco do Verdão e, aos poucos, jogando como ponta, foi conquistando espaço, até que encantou a torcida palmeirense e já era pedido como titular da equipe, mas o romance acabou após o Fluminense recorrer e conseguir derrubar a liminar.

Portanto, o Verdão acabou perdendo o atleta por causa desse problema judicial.

Pedido em troca por Scarpa!

Acontece que, antes de Scarpa ir ao Palmeiras por uma liminar concedida na Justiça que o liberava para assinar o contrato, o alviverde da capital havia iniciado uma negociação com o clube carioca, para tentar contratar o jogador por vias normais.

Nesta negociação que iria acontecer, o Fluminense pediu um jogador do Palmeiras em troca para liberar Scarpa, este jogador era o zagueiro Juninho. Entretanto, o técnico Abel Braga, do tricolor carioca, conta que apesar de ter se aproximado do atleta durante o acordo, ele afirmou que queria ficar até o final do Campeonato Paulista. No final das contas, Scarpa acabou conseguindo a transferência pela Justiça e a negociação não foi concluída.

Agora o meio-campista pertence ao Fluminense e não pode atuar pelo Verdão, por quaisquer partidas oficiais, muito menos treinar com o elenco do clube, portanto o jogador não pertence, no momento, ao Palmeiras.

Vai voltar?

Com a fase ruim, os palmeirenses rezam para que Scarpa volte o mais rápido possível e assuma, imediatamente, a titularidade no Verdão. No entanto, isso não é tão simples. O Ministério Público aconselha que a Justiça libere o atleta, mas a juíza que coordena o caso acabou negando um recurso de Scarpa e dando 10 dias para que ambas as partes apresentem as razões finais do processo [VIDEO].

Contudo, o jogador afirma estar tranquilo e convicto de que vai ganhar a batalha judicial; por outro lado o Fluminense pensa que vai ganhar e que negociará o Scarpa por um valor considerável, já que, na visão do clube, o atleta tem que dar um lucro ao clube em sua venda [VIDEO].