Foi mais difícil do que se esperava, mas o Fluminense, depois de eliminado do Campeonato Carioca e dez dias apenas treinando no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, voltou a disputar uma partida oficial e estreou bem na Copa Sul-Americana ao derrotar, na noite desta quarta, no Maracanã, o Nacional Potosi, da Bolívia, pelo placar de 3 a 0.

Os dois voltam a se enfrentar no próximo dia 10 de maio, nos mais de 4 mil metros de altitude de Potosi.

Publicidade
Publicidade

Com o triunfo obtido no Rio, o Tricolor das Laranjeiras avança para a segunda fase da Copa Sul-Americana até perdendo por dois gols de diferença. Se marcar um gol, o Nacional precisará de uma vitória de, pelo menos, quatro gols de diferença. Se os bolivianos devolverem os 3 a 0, o classificado para a próxima etapa do torneio será decidido nos tiros livres da marca de pênalti.

Com uma forte marcação e muita catimba, o Nacional praticamente impediu qualquer investida do Fluminense durante quase todo o primeiro tempo.

Publicidade

Somente em duas ocasiões, o Tricolor obrigou o goleiro argentino Romero a trabalhar, uma com um chute de Jádson após bela trama envolvendo Ayrton Lucas e Sornoza, e outra em uma bela cabeça de Gum.

Veio a segunda etapa e o Fluminense acelerou o ritmo para tentar passar pela retranca boliviana. Gilberto, Richard e Jádson passaram a arriscar de longa distância, enquanto Ayrton Lucas continuava atormentando pela esquerda.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
PaixãoPorFutebol Fluminense

Apesar do domínio, o gol não saía. Vendo o tempo passar, Abel resolveu sacar Jádson e Marcos Júnior, colocando Matheus Alessandro e Pablo Dyego, que, no seu primeiro toque, aproveitando escanteio batido por Sornoza e cabeçada de Renato Chaves, finalmente estufou as redes do Nacional.

Alguns minutos depois, o mesmo Pablo Dyego quase fez valer os R$ 50 cobrados pelo ingresso da partida ao, de bicicleta, carimbar o travessão de Romero.

Aos 35 minutos, Alaca, que já tinha o cartão amarelo, fez falta pela direita e acabou sendo expulso. Na cobrança, Sornoza lançou na área, Pedro escorou e Gum, também de cabeça, ampliou para o Fluminense.

Os 2 a 0 já pareciam estar de bom tamanho, mas, aos 42, em novo cruzamento na área, Renato Chaves foi puxado dentro da área. Pênalti indiscutível que Pedro, com categoria, deslocou o arqueiro do Nacional para fazer o terceiro.

Publicidade

No domingo, o Fluminense dá um tempo na Sul-Americana e, a partir das 16h (de Brasília), enfrenta, na Arena de Itaquera, em São Paulo, o Corinthians pela rodada de abertura do Campeonato Brasileiro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo