Corinthians e Palmeiras se enfrentaram pela final do Campeonato Paulista, o Verdão levava a melhor, por ter conseguido ganhar pelo placar de 1 a 0, na Arena de Itaquera, assim levou uma vantagem para decidir dentro de casa, na arena Allianz Parque.

Entretanto, o Timão, logo ao início do jogo, conseguiu marcar com o meio-campista Rodriguinho e, ao final das contas, levar a partida para as penalidades máximas, assim conseguindo conquistar o bicampeonato estadual, de forma consecutiva.

Publicidade
Publicidade

Mas uma grande polêmica acabou assolando o clássico, o que gerou declarações polêmicas do presidente, do Palmeiras, Maurício Galliote. O dirigente do Verdão afirmou que o campeonato foi manchado e deveria ser desconsiderado pela torcida alviverde.

Polêmica e declaração do juiz

A polêmica foi em torno de um pênalti, que primeiramente o juiz tinha marcado, mas aí o quarto árbitro comunicou Marcelo Aparecido de Souza que o volante Ralf, do Corinthians, teria encostado primeiro na bola e depois no ponta-atacante Dudu, portanto não teria sido uma penalidade.

Publicidade

Porém esta decisão demorou cerca de 8 minutos para ser tomada, o que acabou gerando uma grande polêmica. A reclamação do Palmeiras não é referente ao pênalti não marcado, mas sim sobre uma suposta interferência externa.

O pênalti, realmente, não existiu. O que o Palmeiras acusa de ser ilegal é uma possível interferência, mas não há quaisquer provas e também nenhuma imagem da TV comprovando esta acusação dos dirigentes do Verdão, que agora decidiram por boicotar a FPF (Federação Paulista de Futebol).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Palmeiras

O primeiro árbitro da partida resolveu se pronunciar sobre o caso e afirmou que ficou feliz com a sua decisão, pois ela foi correta, mas lamenta a demora para desmarcar a penalidade. O juiz Marcelo Aparecido afirma que só os juízes sabiam a causa da demora, e o motivo foi a grande confusão na comunicação, via rádio dos árbitros.

Marcelo afirma que não sabia quem estava falando, em certo momento.

Num determinado momento, eu falei: “Quem falou ‘canto’?

Você falou, Adriano (o quatro árbitro)”? Quem me ouve é o quinto árbitro, que vai até ele (Adriano) e fala: “vai lá que ele quer falar com você”, conta o juiz Marcelo.

Boicote?

A diretoria do Palmeiras vetou a ida dos atletas para o evento festivo da final do Campeonato Paulista, do qual formou uma Seleção em que teria a maioria do time formado por palmeirenses, time que fez, apesar de perder a competição, a melhor campanha dentre todos os outros times.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo