Messi não se esconde e depois de uma semana muito complicada, o astro argentino soltou o verbo. O craque do Barcelona não se esconde e já aceitou o pesadelo de Roma, e também o que aconteceu no Santiago Bernabéu, no qual quase aconteceu a mesma coisa, não fosse um pênalti milagroso de Cristiano Ronaldo [VIDEO] já no final do segundo tempo. O argentino foi um dos mais afetados em Roma, por um dos maiores ridículos da história da equipe.

Messi invejou Real Madrid

O Barcelona saiu pela porta dos fundos na Liga dos Campeões e o Real Madrid conseguiu se salvar, milagrosamente, de um final idêntico ao dos catalães, se colocando nas semifinais da competição com polêmica.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

Uma controvérsia que não entrou na casa azulgrana, aonde eles chegaram a uma conclusão clara: o Real tem seus próprios méritos. Já Leo Messi é autocrítico. Enquanto o Real Madrid buscou a vitória até o final, o Barcelona se desmotivou e não teve coragem para reverter o resultado.

A verdade é que a situação foi muito idêntica. Barcelona e Real Madrid [VIDEO]estavam desperdiçando a vantagem de três gols do primeiro jogo, mas um pênalti salvou o Real já no final do segundo tempo. Um pênalti muito contestado pela Juventus, que não ficou de acordo com a decisão do juiz, mas Messi não se importa muito com isso. Para o argentino, o pênalti só caiu para o Real porque eles o procuravam, ao contrário do Barcelona, que pareceu não ter entrado no gramado. O Barça desistiu no 3 a 0, quando ainda tinham tempo para recuperar e fazer um gol decisivo e Messi não perdoa seus colegas por isso.

Leo inveja o orgulho de uma equipe, o Real, que sabe lutar até o fim.

Bayern no caminho do Real Madrid

Se a Juventus caiu da Champions, com queixas contra o juiz, no ano passado foi o Bayern que também contestou muito a eliminação contra o Real Madrid.

Um ano depois, os dois colossos se reencontram. O Bayern chega às semifinais da Liga dos Campeões como um grande vencedor e dominador da Bundesliga, depois de ter deixado pelo caminho dois adversários mais acessíveis: Besiktas (5-0 no primeiro jogo, 1- 3 na volta) e Sevilha (1-2 e 0-0).

A passagem pelo Real Madrid permitirá calibrar o momento de uma equipe que, até agora, não sofreu muito na Alemanha ou na Europa. Apenas a derrota por 3 a 0 contra o PSG, em Paris, fez a equipe balançar e no final significou a despedida de Carlo Ancelotti. O treinador italiano perdeu a confiança dos pesos pesados ​​do vestiário, que o acusaram de não treinar o suficiente, e Jupp Heinckes veio ao resgate novamente.

Depois disso, tudo é sucesso em Munique. A equipe da Baviera enfrentará o Real Madrid com uma ofensiva mais do que suficiente para causar dificuldades ao atual campeão europeu. A equipe apresenta como trunfos Thomas Müller, que está recuperando seu melhor nível no ataque alemão. Nas laterais, dois velhos conhecidos da Europa: Arjen Robben e Frank Ribéry.

James Rodríguez está emprestado pelo Real Madrid, mas vai a jogo. Em Munique, o colombiano recuperou seu melhor jogo e quer provar para Zidane que ele errou quando o dispensou. Finalmente, há o homem-gol Robert Lewandowski. O polonês vem sendo associado ao Real Madrid, mas certamente está bem interessado em mostrar todo seu valor para chegar na final da Champions.