O Palmeiras começou o ano de 2018 com expectativas, porém bem menos do que 2017. Com entendimento, o clube iniciou o Campeonato Paulista com sucesso. Terminou a primeira fase como líder absoluto e com a possibilidade de fazer a decisão em casa.

Depois de eliminar o Santos de Gabriel Barbosa nos pênaltis, o Verdão voltou à final de um Estadual depois de 2015. Na ocasião, perdeu para o Santos também nos pênaltis. Em 2018, a derrota veio para o Corinthians após jogo muito polêmico na casa alviverde.

Após o Alvinegro abrir 1 a 0, o jogo virou para a segunda etapa e teve domínio palmeirense. O volante Ralf derrubou Dudu na área e o juiz deu pênalti.

Oito minutos depois, Marcelo Aparecido resolveu voltar atrás. De acordo com imagens divulgadas pelo Alviverde, o árbitro utilizou recurso externo para invalidar. Revoltado, o clube palestrino entrou no TJD com impugnação do resultado da partida, e o processo foi acatado. Ainda passará por análise. A própria diretoria acredita que o jogo não será anulado, mas pelo menos o clube não ficou de mãos atadas e sem atuar.

O presidente Maurício Galiotte ganhou o respeito do torcedor. Após ser criticado no primeiro ano por algumas atitudes, Galiotte foi aplaudido pelo torcedor após se posicionar de maneira forte contra a Federação Paulista de Futebol. Apaixonado pelo Palmeiras, um pedaço do lado torcedor de Galiotte também veio à tona. De acordo com o mandatário alviverde, por enquanto não tem chance de reatar a relação com a entidade que comanda o futebol paulista.

Novo capítulo

Antes mesmo da bola rolar para Palmeiras e Boca Juniors, o torcedor [VIDEO] gritou contra a Federação e contra a TV Globo. As ofensas [VIDEO] foram feitas em alto e bom som. Na transmissão do canal SporTV era possível ouvir a torcida palmeirense ofender a emissora e a entidade.

Sem clima, dirigentes da FPF, que tem um camarote no Allianz Parque, não foram ao duelo pela Libertadores. Um dia após o empate, a Federação enviou um ofício ao Palmeiras e a WTorre, construtora que administra a arena, alegando que não deseja mais ter o espaço locado. A Crefisa, patrocinadora do Alviverde, vai assumir o camarote deixado pela FPF. Uma reforma será feita e será inserida a identidade da empresa parceira do clube.

A diretoria palmeirense concordou com o ato e acredita que esse seja o caminho. O Palmeiras não deixará de disputar o Paulistão por conta de contrato firmado, mas nenhum representante palmeirense será enviado para os eventos da entidade.