O Palmeiras começou o ano de 2018 com expectativas, porém bem menos do que 2017. Com entendimento, o clube iniciou o Campeonato Paulista com sucesso. Terminou a primeira fase como líder absoluto e com a possibilidade de fazer a decisão em casa.

Depois de eliminar o Santos de Gabriel Barbosa nos pênaltis, o Verdão voltou à final de um Estadual depois de 2015. Na ocasião, perdeu para o Santos também nos pênaltis. Em 2018, a derrota veio para o Corinthians após jogo muito polêmico na casa alviverde.

Publicidade
Publicidade

Após o Alvinegro abrir 1 a 0, o jogo virou para a segunda etapa e teve domínio palmeirense. O volante Ralf derrubou Dudu na área e o juiz deu pênalti. Oito minutos depois, Marcelo Aparecido resolveu voltar atrás. De acordo com imagens divulgadas pelo Alviverde, o árbitro utilizou recurso externo para invalidar. Revoltado, o clube palestrino entrou no TJD com impugnação do resultado da partida, e o processo foi acatado. Ainda passará por análise.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Palmeiras

A própria diretoria acredita que o jogo não será anulado, mas pelo menos o clube não ficou de mãos atadas e sem atuar.

O presidente Maurício Galiotte ganhou o respeito do torcedor. Após ser criticado no primeiro ano por algumas atitudes, Galiotte foi aplaudido pelo torcedor após se posicionar de maneira forte contra a Federação Paulista de Futebol. Apaixonado pelo Palmeiras, um pedaço do lado torcedor de Galiotte também veio à tona. De acordo com o mandatário alviverde, por enquanto não tem chance de reatar a relação com a entidade que comanda o futebol paulista.

Publicidade

Novo capítulo

Antes mesmo da bola rolar para Palmeiras e Boca Juniors, o torcedor gritou contra a Federação e contra a TV Globo. As ofensas foram feitas em alto e bom som. Na transmissão do canal SporTV era possível ouvir a torcida palmeirense ofender a emissora e a entidade.

Sem clima, dirigentes da FPF, que tem um camarote no Allianz Parque, não foram ao duelo pela Libertadores. Um dia após o empate, a Federação enviou um ofício ao Palmeiras e a WTorre, construtora que administra a arena, alegando que não deseja mais ter o espaço locado.

A Crefisa, patrocinadora do Alviverde, vai assumir o camarote deixado pela FPF. Uma reforma será feita e será inserida a identidade da empresa parceira do clube.

A diretoria palmeirense concordou com o ato e acredita que esse seja o caminho. O Palmeiras não deixará de disputar o Paulistão por conta de contrato firmado, mas nenhum representante palmeirense será enviado para os eventos da entidade.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo