O Palmeiras tem mais uma grande decisão pela frente. Domingo, no Allianz Parque, o Verdão recebe o Corinthians para tentar faturar seu vigésimo terceiro título estadual da história. Se empatar ou vencer por qualquer resultado, o time levantará a taça na frente dos seus torcedores e em cima do maior rival. Será que existe glória maior que essa?

A torcida está ansiosa. Muitos palmeirenses andam pelas ruas com suas camisas e já criam clima para a partida. Os corintianos, por sua vez, farão festa em treino aberto em Itaquera, Zona Leste de São Paulo, nesta sexta-feira.

Mudou o dia

Por conta de pedido do Ministério Público e da Polícia Militar, o Corinthians alterou a data do seu treino para receber torcedores.

O Palmeiras bateu o pé e manteve o treino para sábado. O palmeirense que quiser assistir e apoiar o time basta comparecer ao Allianz Parque com um quilo de alimento e fazer a troca. A bilheteria ficará aberta das 8h até às 20h desta sexta-feira. No dia do evento não haverá trocas.

Leila Pereira na TV

A parceria entre Palmeiras e Crefisa é a maior do Brasil e o maior patrocínio das Américas. Desde que chegou, a empresa já investiu muito dinheiro no clube palestrino. Leila Pereira, presidente da empresa, foi convidada pelo canal de TV SporTV, que é propriedade da Globo, para conceder entrevista.

A Crefisa é a maior investidora da Globo também. Grande parte dos espaços comerciais são alocados pela financeira: intervalo da novela, intervalo [VIDEO] do Jornal Nacional e outros programas de grandes audiências.

Pereira recebeu algumas perguntas de jornalistas e abriu o jogo: investe mais de R$ 100 milhões por ano.

O narrador Cléber Machado, que geralmente transmite os jogos dos clubes paulistas, questionou o investimento [VIDEO]. A presidente da Crefisa respondeu até em tom irônico. "Não iria falar de valores, mas como você é simpático, vou falar: são R$ 100 milhões".

Pereira também deu um cutucão em Mustafá Contursi, ex-presidente do clube e atual desafeto. Contursi não tem mais relação com Leila por conta do escândalo de venda dos ingressos. Em 2017, o ex-presidente repassava ingressos que ganhava da patrocinadora. Uma intermediária vendia esses bilhetes e o processo foi descoberto por inteiro após ameaças de morte.

"Não confio nessa história de bom e barato," disse Leila. Após a saída da Parmalat, Contursi não colocou a mão no bolso e contratou jogadores de qualidade duvidosa. Dois anos após o fim da parceria, o clube foi rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Nacional. Dez anos depois, sob o comando de Arnaldo Tirone e influência de Mustafá, foi novamente rebaixado.