Há 24 anos, todo final de abril e início de maio, o mundo do esporte, mais precisamente do automobilismo, relembra e reverencia o piloto brasileiro Ayrton Senna, morto no fatídico Grande Prêmio de San Marinho [VIDEO], realizado no dia 1º de maio de 1994. No entanto, naquele mesmo final de semana, um dia antes, o piloto austríaco Roland Ratzenberger também teria sua curta carreira ceifada após um gravíssimo acidente.

Durante o segundo treino classificatório para a formação do grid de largada, a transmissão oficial mostrava Damon Hill fazendo sua tomada de tempo a bordo de sua Williams, quando a imagem foi bruscamente cortada para a cena da Simtek totalmente destruída de Roland Ratzenberger vindo deslizando desde a curva Villeneuve.

A imagem do pescoço mole do piloto, indo de um lado para outro dentro do cockpit deixou a todos impressionados e ele foi dado oficialmente como morto pouco após o final do treino. Era a primeira vez que aquela geração de pilotos via a morte de perto. O último a falecer por conta de um acidente de corrida foi o italiano Ricardo Paletti, no Grande Prêmio do Canadá, em 1982.

Quem era Roland Ratzenberger?

Nascido em 4 de julho de 1960, na cidade de Salzburgo, na Áustria, Roland começou a carreira automobilística já com 23 anos de idade, disputando a Fórmula Ford de seu país e conquistou os campeonatos austríaco e da Europa Central dois anos depois. Há relatos de que ele dizia ter nascido em 1962 para parecer mais jovem.

Em 1986, em razão de ter vencido a disputadíssima Formula Ford Festival de Brands Hatcjh, conseguiu fechar um contato com a BMW como piloto oficial.

Com dificuldades financeiras para disputar a temporada completa do campeonato britânico de F3, o austríaco foi para o Japão onde participou da Fórmula Nippon e de corridas de carro-esporte. Entre 1989 e 1993 disputou da tradicional 24 Horas de Le Mans.

Ele entrou na Fórmula 1 em idade um pouco avançada para a época, já depois de ter feito 30 anos. Ia completar 34 em julho. Após conseguir, com a ajuda de patrocinadores, comprar uma vaga na recém-criada equipe Simtek, ele estava apenas em seu terceiro final de semana de Grande Prêmio [VIDEO] e tentava se classificar para a sua segunda corrida, uma vez que na época ainda havia mais carros do que vagas no grid.

Seu primeiro GP era para ser o do Brasil, no entanto ele não conseguiu se classificar para a prova e sua estreia de verdade acabou sendo duas semanas depois, no Grande Prêmio do Pacífico, disputado no circuito de Aida, no Japão, onde fez uma corrida sem cometer erros, chegando na 11a. posição, porém cinco voltas atrás de Schumacher, o vencedor. Outra curiosidade foi que seus primeiros testes na categoria foram exatamente no mesmo autódromo onde viria a perder a vida meses mais tarde. Ele foi enterrado um dia após Senna, em um funeral que reuniu cerca de 250 pessoas.