O Flamengo segue em busca [VIDEO] de um técnico, após a demissão de Paulo César Carpegiani, há dez dias. O Rubro-Negro chegou a cogitar a contratação do badalado Renato Gaúcho, que decidiu ficar no Grêmio após a conquista do campeonato estadual, ainda mais depois de saber de uma informação de bastidores. E o dinheiro que ele recusou não foi pouco.

De acordo com o blog do jornalista Rodrigo Mattos, a diretoria do time carioca havia oferecido ao treinador algo em torno de 1 milhão de reais por mês de salários para ele e sua comissão técnica. Renato era o preferido da cúpula do Flamengo, que também já havia sondado Cuca, sem clube desde o ano passado, após ser demitido do Palmeiras nas rodadas finais do Campeonato Brasileiro, e também Abel Braga, que de imediato recusou o convite para seguir no Fluminense.

Além de oferecer um salário superior a que ele ganha no Grêmio, os dirigentes do Flamengo acreditaram que o fato de Renato ter declarado uma vez que tinha o sonho de ser técnico do Rubro-Negro o fizesse aceitar a proposta. Porém, ao que tudo indica, o atual campeão da Copa Libertadores da América decidiu aditar um pouco esse projeto pessoal.

“Todo mundo sabe que o meu sonho é um dia dirigir o Flamengo”, disse o treinador logo após o fim do jogo contra o Brasil de Pelotas. “Mas neste momento prefiro ficar no Grêmio. Quem sabe no futuro?”, completou.

Não era a primeira opção

Segundo informações postadas pelo blog do jornalista Milton Neves, a recusa de Renato Gaúcho pelo Flamengo se deu após o treinador tomar conhecimento de que não era o primeiro nome na lista dos indicados para dirigir o Rubro-Negro.

Segundo o jornalista, a preferência dos cariocas era por Fábio Carille [VIDEO], que acabou de ser bicampeão paulista pelo Corinthians e é o atual campeão brasileiro, e isso pesou na decisão de Renato em ficar no clube gaúcho.

Enquanto não arruma outro nome, o Flamengo será dirigido pelo interino Maurício Barbieri na esteia do Campeonato Brasileiro, no próximo sábado (14), às 19 horas, contra o Vitória, em Salvador. Aliás, a manutenção do interino já é algo que tem sido levado em consideração dentro da Gávea.

Questionado nesta segunda-feira (9) sobre o prazo para a definição para um novo nome após a recusa de Renato Gaúcho, o presidente Eduardo Bandeira de Mello disse apenas se limitou a dizer: “Estamos de olho no mercado e aqui dentro. Vamos levando”. Após isso, o mandatário se dirigiu até Barbieri, com quem teve uma conversa de aproximadamente 15 minutos.