Durante toda a primeira fase do Campeonato Paulista, o técnico Jair Ventura testou mais de 30 jogadores do seu elenco, para, desta forma, analisar quem teria condição de seguir trabalhando com ele. Muitos atletas sequer chegaram a ser aproveitados ou não agradaram quando tiveram oportunidades e agora estão deixando a Vila Belmiro [VIDEO].

O primeiro a puxar a fila de saída foi o volante Matheus Jesus, que foi jogar por empréstimo no futebol japonês e não retornará ao Peixe. Na semana passada foi a vez de Cléber Reis se acertar com o Paraná Clube, enquanto que nesta semana Rodrigão foi para o Avaí e Leandro Donizete, finalmente, deixou a Vila para ir jogar no América Mineiro.

Agora o próximo jogador a sair é o lateral-esquerdo Caju, que chegou a disputar cinco jogos como titular, mas perdeu definitivamente espaço após a contratação de Dodô. Seu provável destino deve ser o futebol da França, mais precisamente o Armiens, porém a diretoria santista ainda espera fazer um bom negócio e enviou um e-mail ao time francês com uma contraproposta. De qualquer forma, o jogador só sairia no meio do ano, quando reabre a janela de transferência para o futebol europeu.

O jogador iria por empréstimo, mas com valor de compra fixado. A ideia dos empresários do lateral é que o Santos ainda mantenha um percentual sobre o jogador para lucrar com uma futura venda. Caju, de 22 anos, tem contrato com o Santos até 2019 e na temporada passada chegou a ficar muito perto de fechar com o Lille, também da França, mas a janela de transferência fechou antes que a negociação pudesse ser concretizada.

Foi para o América

Depois de ficar praticamente meio ano parado, o volante Leandro Donizete finalmente acertou sua situação [VIDEO] com o Santos. O experiente jogador foi emprestado ao América Mineiro para a disputa do Campeonato Brasileiro, que começa neste final de semana. O negócio foi fechado após os times se entenderem com relação ao pagamento dos salários do jogador, que gira em torno de 300 mil reais mensais.

Essa será a segunda passagem do jogador pelo futebol mineiro. Antes, ele havia defendido o Atlético Mineiro, clube pelo qual fez 231 jogos e marcou quatro gols. Com a camisa do Galo ele conquistou a Copa Libertadores, da Copa do Brasil e da Recopa Sul-Americana.

No Santos, ele nunca chegou a ter uma sequencia no time titular, tendo feito apenas 23 jogos e não marcado nenhum gol. Neste ano ele chegou ter sua volta ao Atlético Mineiro especulada e ficou perto de um acerto com o Coritiba.