O São Paulo parece ter mesmo jogado a toalha na sua luta para renovar o contrato com o lateral e zagueiro Éder Militão. Segundo nota publicada pelo jornalista Jorge Nicola em seu blog, o Tricolor [VIDEO] estuda vender o jogador para o Porto antes da metade do ano.

Para os dirigentes do Morumbi, essa seria a única solução para não deixar o jogador sair clube sem render nenhum centavo aos cofres tricolores. É que o contrato do jogador termina em janeiro de 2019 e, a partir de julho próximo, ele já pode assinar um pré-contrato com outro clube sem que o interessado tenha de repassar um centavo sequer ao São Paulo.

Valor menor que o esperado

As conversas com o clube português começaram na semana passada.

O Tricolor vai receber bem menos do que sonhava com a negociação - 10 milhões de euros (cerca de R$ 42 milhões) -, mas é o único jeito de perder o jogador e ainda ficar sem receber um centavo.

Interessados em levar Militão [VIDEO] sem desembolsar nada não faltam. O staff do jogador já foi sondado por representantes de Manchester City e Chelsea, da Inglaterra, e Juventus, da Itália, segundo tem sido noticiado na imprensa.

Para o Porto, fechar a negociação agora, antes do meio do ano, teria a vantagem de driblar o interesse dos grandes da Europa e ainda poder contar com o jogador já a partir do início da temporada europeia, logo após a Copa do Mundo.

Desde o sub-13 no Tricolor

O próprio Militão tem dito a amigos que não gostaria de sair do São Paulo sem que o clube tenha algum retorno. O jogador está no Tricolor desde o sub-13.

O atleta passou a ter chances na equipe principal no Campeonato Brasileiro do ano passado, quando a equipe ainda era comandada pelo ex-goleiro Rogério Ceni.

Fez 22 partidas pelo time principal em 2017 e dois gols. Na atual temporada já são 23 jogos e um gol. Militão passou a chamar a atenção de clubes do exterior bem antes disso, quando disputou a Copa do Mundo Sub-17, competição em que a Seleção Brasileira foi eliminada nas quartas de final.

Empresário já levou jogador do Corinthians

O Porto conta com boa relação com empresários ligados ao jogador para conseguir fechar o acordo com o São Paulo e o jogador. Militão é representado por Ulisses Jorge, que tem ligação com Giuliano Bertolucci, empresário brasileiro que ajudou o clube de portugal em transações recentes.

Entre alas estão o acerto com o zagueiro Felipe, transferido do Corinthians para o Porto em 2016, em negociação que rendeu ao clube paulista R$ 24 milhões. Na atual temporada, o ex-zagueiro alvinegro fez 42 jogos pela equipe portuguesa e anotou quatro gols, três pela Liga Portuguesa e um pela Liga dos Campeões.