O Palmeiras estreou com empate no Campeonato Brasileiro. No Rio de Janeiro, enfrentou o Botafogo-RJ no Engenhão e não saiu do empate. Abriu o placar com Alejandro Guerra, mas permitiu o empate no segundo tempo. O gol, no entanto, maximizou as falhas do setor defensivo do Alviverde.

Contra o Corinthians pela decisão do Campeonato Paulista, no Allianz Parque, o zagueiro Antônio Carlos já havia falhado. Contra o Boca Juniors pela Copa Libertadores, também na arena palmeirense, mais uma falha.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

O erro do zagueiro deu empate aos argentinos, que comemoraram o ponto que levaram do Brasil.

Na movimentação de hoje na Academia de Futebol, Roger fez algumas ponderações e análises.

Fez alguns testes e deu total evidência de que fará duas trocas. A primeira delas será a saída de Thiago Martins do time.

O zagueiro Edu Dracena deve voltar ao time titular novamente. Depois de passar por pré temporada estendida para evitar lesões, o jogador está pronto para assumir a titularidade. Com essa movimentação, Roger espera não ter mais grandes problemas no setor de marcação.

A segunda é a saída do meia Lucas Lima para a entrada de Moisés. Roger já vinha pensando nisso e estava aguardando alguma recuperação forte do ex-meia santista. Apático desde a decisão do Estadual, vai para o banco de reservas e virará opção para o segundo tempo.

A má fase de Lucas Lima não tem explicação. Como suplente, o Palmeiras espera mais empenho e dedicação do jogador para retomar a vaga no time titular.

Moisés, principal peça da engrenagem que conquistou o Campeonato Brasileiro de 2016, está de volta ao time e deve fazer companhia à Bruno Henrique.

O centroavante Borja, recuperado de dores no joelho, também [VIDEO] retoma sua vaga no time titular. Keno deve voltar para o banco e também virar opção para o segundo tempo. Roger também pode tirar Willian e deixar Keno com Borja, mas essa alteração é improvável no momento.

Mais um reforço?

A diretoria entende que chegou a hora de trazer mais um reforço. E o objetivo [VIDEO] é justamente reforçar o setor defensivo, parte do time que mais sofreu até agora em 2018.

Alguns nomes estão sendo avaliados pelo executivo de futebol Alexandre Mattos, mas a tarefa é difícil. Existem poucos defensores disponíveis no mercado brasileiro e sul-americano. A saída seria buscar fora do país, mas os valores estão bem altos se comparados com o mercado brasileiro.

O clube pode apelar para a base e fazer alguns testes, também.