3

Como é de praxe e acompanhando o calendário do futebol europeu, entre abril e maio de cada ano, o Corinthians lança seus novos uniformes [VIDEO]. E os supostos modelos que serão usados na temporada 2018 / 2019 tiveram algumas imagens vazadas nesta quarta-feira (25). Enquanto que o uniforme titular é bem conservador, o reserva apresenta um modelo bastante ousado e que promete dividir opiniões, principalmente entre o torcedor mais raiz.

De acordo com as imagens que circulam na internet, a camisa número 1 do alvinegro é toda branca, inspirada no início da década de 80, época que ficou marcada pela “Democracia Corintiana”. Nesta temporada, a camisa levará em sua parte interna a frase “Eu Sou Corinthians”, em alusão a um dos gritos da torcida e também conta com um botão na gola, tendência que foi usada na década de 90.

Já a camisa reserva promete dividir muito as opiniões. Ela é toda preta e as tradicionais listras deram lugar a uma espécie de camuflagem. Ela também carrega a frase “Não Para de Lutar”, outra alusão a parte de um dos cantos dos torcedores.

O novo fardamento deverá ser visto pela primeira vez no próximo dia 2 de maio, quanto o Corinthians recebe o Independiente, na Arena, pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América. Está programada ainda uma terceira camisa, em homenagem ao piloto Ayrton Senna, que era corinthiano.

Reservas têm saídas vetadas

Disputando simultaneamente três competições – Campeonato Brasileiro, Copa Libertadores da América e Copa do Brasil – e também temendo o assédio do mercado europeu, que já garantiu a ida de Maycon [VIDEO], a diretoria do Corinthians tem buscando perder menos peças possíveis e por conta disso vetou a saída de alguns atletas, mesmo eles sendo pouco aproveitados pelo técnico Fábio Carille.

De acordo com notícia publicada pelo portal Globo Esporte, Marquinhos Gabriel e Pedrinho receberam sondagens de outros clubes, mas a direção decidiu mantê-los no elenco.

Marquinhos, que nesta temporada esteve em campo em apenas nove oportunidades, sendo duas como titular, foi sondado por Atlético Mineiro, Vitória, Bahia, Sport e Botafogo, além de ter seu nome envolvido em uma possível troca com o Santos pelo lateral-esquerdo Zeca. Com relação ao Botafogo, o próprio jogador disse que não queria ir, pois não desejava trocar as cidades de São Paulo pelo Rio de Janeiro.

Já Pedrinho, que neste ano já acumula 11 aparições, a diretoria sequer cogita se desfazer, mesmo que por empréstimo, de uma de suas grandes promessas.