Eles foram aliados na chapa que derrotou Modesto Roma Júnior na última eleição presidencial do Santos. Porém, dia após dia, a relação entre o presidente José Carlos Peres e o vice Orlando Rollo tem se tornado cada vez mais distante. Recentemente vazaram conversas de WhatsApp, onde Rollo se queixava de não ter participação efetiva na condição do clube e essa troca de farpas ganhou mais um capítulo nos últimos dias. [VIDEO]

Depois de ter sido deixado de lado nas negociações – fracassadas – envolvendo os meias Caio Henrique [VIDEO], que na última hora acertou com o Paraná Clube, e Luca Zelarayán, que seguirá no Tigres, do México, o vice-presidente voltou a se manifestar.

Ele fez uma curiosa comparação entre ele o atacante Gabriel na época que ainda jogava na Internacionale, de Milão. “Eu estou que nem o Gabigol na Inter: só no banco!”, disparou o dirigente ao diário Lance!.

O dirigente ainda disse, se referindo às negociações com Zelarayán, que não teve ciência das negociações e que, se elas ocorreram, ficaram nas mãos de Peres. “Não tive ciência de nada”, disse. “Se realmente houve negociação, foi conduzida pelo Peres, no México”, continuou.

Em um ano na Itália, Gabriel foi pouco utilizado pelos treinadores que passaram pela Inter, de Milão. Ao todo, ele ficou 2.018 minutos em campo, marcou apenas um gol e ainda se envolveu em polêmicas, como a de ter abandonado o banco de reservas antes do término da partida ao saber que não entraria no jogo.

Emprestado posteriormente ao Benfica, o atacante também não encontrou seu melhor Futebol, marcando apenas um gol e sendo dispensado ainda na metade de seu período de empréstimo.

E segue a espera

O naufrágio nas negociações para trazer o armador que o técnico Jair Ventura tanto espera ficou mais longa e já chega há cinco meses tomando como ponto de partida a saída de Lucas Lima para o Palmeiras. De lá para cá, a diretoria tentou fazer algumas contratações que não deram certo.

Agora, a não ser que encontre alguma peça dentro do mercado interno, a comissão técnica terá que esperar a Copa do Mundo, mais precisamente 20 de junho, quando o mercado para a chegada de atletas do exterior reabre, para tentar finalmente trazer o esperado reforço.

Enquanto isso, a comissão técnica precisa se virar com o que tem à disposição. Durante o Campeonato Paulista, o treinador já testou Jean Mota, Victor Bueno, Vicchio e até mesmo o garoto Diogo Vitor, mas nenhum deles acabou se firmando na posição.