Após o sábado de folga, o Fluminense [VIDEO]se reapresentou na ensolarada manhã deste domingo no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, dando continuidade aos seus preparativos para estrear na Copa Sul-Americana na quarta que vem, às 21h45 (de Brasília), no Maracanã, enfrentando, na ocasião, o Nacional Potosi, da Bolívia. Depois de uma atividade física, os jogadores trabalharam as partes técnicas e táticas sob orientação de Abel Braga, que aproveitou para testar algumas possibilidades de mudanças no time titular.

A primeira alteração seria no sistema defensivo com a entrada de Reginaldo ao lado de Gum e Ibañez. Outro a ter possibilidade de ganhar uma oportunidade desde o início é Douglas, que formaria a dupla de volantes com Jádson.

Caso agradem a Abel, Renato Chaves e Richard, ambos bastante criticados pela torcida após a derrota de 3 a 2 para o Vasco e consequente eliminação do Campeonato Carioca, iriam para o banco de reservas.

Mantendo o costume de integrar alguém da base aos profissionais, o goleiro Vinícius Garcia, do Sub-17, trabalhou firme com Júlio César e Rodolfo, substituindo o uruguaio Guillermo De Amores, que segue entregue ao departamento médico por conta de uma lesão muscular.

Antes do treino, o elenco recebeu uma visita especial. No Dia Mundial do Câncer, o garoto Roger, de apenas 17 anos, portador da doença ainda na infância e que recebeu esse nome como homenagem ao ex-meia formado no próprio Fluminense e, atualmente, comentarista do Sportv, Roger Flores, esteve presente e, convidado pelo atacante Marcos Júnior, acompanhou toda a atividade.

Logo em seguida, tirou uma foto ao lado dos jogadores e da comissão técnica para guardar como recordação.

Na segunda, o treinamento no CT Pedro Antônio será no período da tarde. Com essas indefinições de Abel Braga, o Fluminense entrará em campo tendo Júlio César; Renato Chaves (Reginaldo), Gum e Ibañez; Gilberto, Richard (Douglas), Jádson, Junior Sornoza e Ayrton Lucas; Marcos Júnior e Pedro.

Esta será a sétima participação do Fluminense [VIDEO] na Copa Sul-Americana. O seu melhor resultado veio na temporada de 2009, quando, após eliminar Flamengo, Alianza Atlético, do Peru, Universidad de Chile e Cerro Porteño, do Paraguai, sucumbiu na final para a LDU de Quito, do Equador, curiosamente a mesma algoz da Taça Libertadores da América do ano anterior.

Em 2017, o Tricolor também disputou o torneio continental, mas, depois de passar por Liverpool, do Uruguai, Universidad Católica e LDU, ambas de Quito, foi eliminado nas quartas-de-final para o arquirrival Flamengo.