Yerry Mina fez uma revelação bombástica sobre Leo Messi. É um segredo sobre o argentino, que todos sabem no vestiário, mas que não revelam para o exterior. Entretanto, o zagueiro colombiano continua em dificuldades no Barcelona.

O jogador está como desaparecido, desde que chegou em Barcelona, [VIDEO] e nem está sendo convocado para ir a jogo. No gramado, a dupla de zagueiros está ficando completa por Umtiti e Piqué e de suplente é Thomas Vermaelen, sendo que Mina não está mesmo conseguindo oportunidade em estes seus primeiros meses vestido de azulgrana.

Contra o Valência, no sábado (14), o colombiano ficou novamente fora da lista do técnico Ernesto Valverde.

E não é mais novidade, uma vez que o zagueiro só disputou dois jogos desde que chegou ao Barça, em janeiro. Em todos os outros, ele é sempre o escolhido para ficar de fora.

Mina aponta o dedo a Messi

Mina começa a perceber como as coisas funcionam no Camp Nou e aponta o dedo para o argentino Leo Messi. Supostamente, de acordo com o site espanhol Don Balón, o poder que Messi tem dentro do clube [VIDEO]tem sido discutido na imprensa em todo o mundo. Em saídas do Barça que aconteceram no passado, como as de Zlatan Ibrahimovic, Samuel Eto'o, David Villa ou Alexis Sánchez, Leo teria muito a ver com isso.

O jogador teria atuado de protagonista nesses casos. Agora, novamente, vários jogadores ‘’marcados’’ pelo camisa 10 também desapareceram e para Mina não é coincidência.

Só essa temporada, já teria sido o caso de Rafinha, Arda Turan ou Gerard Deulofeu.

Ninguém teve a bênção do argentino e o Barcelona se livrou deles. Outro caso marcante é o de Ousmane Dembélé. O relacionamento do francês e do argentino não é total, e o ex-Borussia Dortmund vem desaparecendo das escolhas de Valverde nos grandes jogos.

O craque, que chegou para ser titular, tem agora jogado só o final dos encontros e, por vezes, nem é o suplente escolhido para jogar. Com Mina, o relacionamento também não é o melhor, e muitos apontam isso como uma razão pela qual o colombiano não entra nos planos de Valverde.

O poder de Messi

Um poder, o de Messi, que foi mais do que claro no primeiro treino do Barcelona após o desastre em Roma. Valverde reuniu todo o time em campo, mas teve que esperar mais de dois minutos que todo o grupo se reunisse, porque Messi e Suárez deixaram o vestiário caminhando e demoraram mais que os colegas.

Valverde não começou sem eles. Um desafio difícil para o treinador, que parece ter ficado em dificuldades após o desastre na Liga dos Campeões.

Yerry Mina já teria comentado a pessoas mais próximas como as coisas funcionam no time catalão e, cada vez mais, parece que para se vestir a camisa culé se deve atender a dois requisitos: ter qualidade e ter a aprovação de Messi.