Como o torcedor do Flamengo bem sabe, o estádio utilizado na temporada de 2017 acabou sendo o Ninho do Urubu, apelido carinhosamente dado pela torcida rubro-negra a arena da Portuguesa do Rio. A novidade atual é que o clube já se encontra em negociação, juntamente com o consórcio que administra o Maracanã, para a utilização do estádio pelo time da Gávea nas próximas temporadas.

De acordo com informações do jornal O Globo, o clube está disposto a fechar o contrato, desde que haja favorecimento financeiro para a equipe, a ponto de abrir mão do estádio da Ilha do Governador. As informações são de que a minuta de contrato já está sendo enviada ao Conselho Deliberativo do clube.

O grande entrave existente é com relação aos prazos, sobretudo pelo fato de tanto o governo estadual do Rio de Janeiro [VIDEO] quanto o time do Flamengo passam por eleições este ano. Enquanto o contrato não é firmado, a estratégia que o time utilizará deverá ser mesmo que já vem praticando este ano: a negociação jogo a jogo para a utilização do Maracanã.

Vale ressaltar também que as conversas da equipe com o Botafogo permanecem para a utilização do Estádio Nilton Santos. A arena da Ilha do Governador encontra-se em obras, que devem ser concluídas somente após a Copa Mundo. Até lá, caso haja êxito na negociação, o Flamengo possivelmente abandonará o contrato com a Portuguesa firmado por 3 anos.

Outra medida que a diretoria deve manter é a prática de preços mais baixos, com uma popularização das arquibancadas.

Isso é muito reflexo dos bons públicos que os jogos da equipe vem obtendo, como a última partida de domingo (6) contra o Internacional, de Porto Alegre (RS), válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

A vitória garantiu ao clube carioca a liderança isolada do torneio. No confronto, um público de 60.182 torcedores esteve presente, batendo o recorde do estádio.

A grande questão que fica é a opinião do torcedor sobre o assunto. É inegável a identificação que se tem com o Maracanã, palco de duas finais de Copa do Mundo e de várias conquistas do Rubro-Negro da Gávea, sendo, sem sombra de dúvida, um ícone da torcida.

No entanto, o retorno financeiro não vem sendo tão vantajoso para o Flamengo. Na última partida, o aluguel cobrado para que o time exercesse o mando de campo foi de 250 mil reais. Além disso, embora a renda tenha ficado próxima a 1 milhão e meio de reais, somando-se todos os gastos, a renda líquida obtida pela diretoria da Gávea ficou perto de apenas 200 mil reais.