Decisivo nos últimos jogos do Atlético Mineiro, o atacante Roger Guedes não quer nem ouvir falar do Palmeiras [VIDEO]. O clube do Parque Antártica é dono do passe do jogador, emprestado ao Galo desde o início do ano, e no início do Campeonato Brasileiro chegou a se recusar a receber o atleta [VIDEO] de volta. Agora é o jogador que não quer retornar.

“Não penso no Palmeiras agora. Quero fazer um bom papel aqui no Atlético-MG e justificar a confiança de todos em mim”, comentou Roger Guedes, segundo nota publicada no blog do jornalista esportivo Jorge Nicola.

Mas, ironicamente, mesmo longe do Verdão, na última rodada do Brasileirão o atacante foi responsável pela principal alegria da torcida do Palmeiras: foi o autor do gol da vitória do Atlético Mineiro sobre o Corinthians, em Belo Horizonte (MG).

Enquanto isso, o time do técnico Roger Machado empatou sem gols com a Chapecoense em casa.

Título brasileiro de 2016

Roger Guedes foi emprestado ao Galo depois de um 2017 cheio de problemas. O jogador em suas declarações à imprensa mostra um misto de mágoa com saudosismo. A boa fase no Atlético Mineiro (foram três gols nos últimos três jogos, dois pelo Brasileirão e um pela Copa do Brasil) trouxeram à tona o questionamento sobre as chances de título do clube mineiro na competição.

A resposta do atacante revela saudades da boa fase no Palmeiras, aonde chegou a ser o principal companheiro de Gabriel Jesus. "É um título que todo atleta quer ganhar. Eu já pude conquistar um no Palmeiras, com 19 anos, e fiquei muito feliz", afirma o jogador.

Palmeiras vetou negociação

Ao mesmo tempo, o jogador não esconde a decepção com o Verdão por não ter sido negociado com o exterior na janela de transferência de julho do ano passado.

"Surgiram propostas", afirma. De acordo com o blog de Nicola, o Atalanta teria oferecido cerca de R$ 38 milhões pelo atacante.

Dono de 25% do passe do jogador, o Palmeiras vetou o negócio. Depois disso, o jogador passou a se envolver em problemas disciplinares. A relação com um dos principais líderes do elenco alviverde, Felipe Melo, se desgastou, e teria sido um dos fatores que pesaram para ser negociado. Nos últimos quatro meses de 2017, o atacante atuou em apenas seis partidas.

Problemas também no Atlético

O Atlético Mineiro seria um recomeço, mas o temperamento difícil do jogador não ajudou. Em fevereiro, entrou em rota de colisão com o técnico Thiago Larghi após ser substituído em jogo contra o Figueirense pela Copa do Brasil. Em abril, se desentendeu com o meia argentino Tomas Andrade, companheiro de clube.

Na primeira rodada do Brasileirão uma jogada displicente de Roger Guedes acabou entregando de bandeja a vitória para o Vasco da Gama. Hoje, de bem com o gol, o atacante afirma que não conseguia aceitar o rodízio no elenco e o banco de reservas. Diz que está aprendendo a controlar o temperamento difícil com a ajuda de amigos, da família e de seus empresários.