Decisivo nos últimos jogos do Atlético Mineiro, o atacante Roger Guedes não quer nem ouvir falar do Palmeiras. O clube do Parque Antártica é dono do passe do jogador, emprestado ao Galo desde o início do ano, e no início do Campeonato Brasileiro chegou a se recusar a receber o atleta de volta. Agora é o jogador que não quer retornar.

“Não penso no Palmeiras agora. Quero fazer um bom papel aqui no Atlético-MG e justificar a confiança de todos em mim”, comentou Roger Guedes, segundo nota publicada no blog do jornalista esportivo Jorge Nicola.

Publicidade
Publicidade

Mas, ironicamente, mesmo longe do Verdão, na última rodada do Brasileirão o atacante foi responsável pela principal alegria da torcida do Palmeiras: foi o autor do gol da vitória do Atlético Mineiro sobre o Corinthians, em Belo Horizonte (MG). Enquanto isso, o time do técnico Roger Machado empatou sem gols com a Chapecoense em casa.

Título brasileiro de 2016

Roger Guedes foi emprestado ao Galo depois de um 2017 cheio de problemas. O jogador em suas declarações à imprensa mostra um misto de mágoa com saudosismo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Palmeiras

A boa fase no Atlético Mineiro (foram três gols nos últimos três jogos, dois pelo Brasileirão e um pela Copa do Brasil) trouxeram à tona o questionamento sobre as chances de título do clube mineiro na competição.

A resposta do atacante revela saudades da boa fase no Palmeiras, aonde chegou a ser o principal companheiro de Gabriel Jesus. "É um título que todo atleta quer ganhar. Eu já pude conquistar um no Palmeiras, com 19 anos, e fiquei muito feliz", afirma o jogador.

Publicidade

Palmeiras vetou negociação

Ao mesmo tempo, o jogador não esconde a decepção com o Verdão por não ter sido negociado com o exterior na janela de transferência de julho do ano passado. "Surgiram propostas", afirma. De acordo com o blog de Nicola, o Atalanta teria oferecido cerca de R$ 38 milhões pelo atacante.

Dono de 25% do passe do jogador, o Palmeiras vetou o negócio. Depois disso, o jogador passou a se envolver em problemas disciplinares. A relação com um dos principais líderes do elenco alviverde, Felipe Melo, se desgastou, e teria sido um dos fatores que pesaram para ser negociado. Nos últimos quatro meses de 2017, o atacante atuou em apenas seis partidas.

Problemas também no Atlético

O Atlético Mineiro seria um recomeço, mas o temperamento difícil do jogador não ajudou. Em fevereiro, entrou em rota de colisão com o técnico Thiago Larghi após ser substituído em jogo contra o Figueirense pela Copa do Brasil. Em abril, se desentendeu com o meia argentino Tomas Andrade, companheiro de clube.

Na primeira rodada do Brasileirão uma jogada displicente de Roger Guedes acabou entregando de bandeja a vitória para o Vasco da Gama.

Publicidade

Hoje, de bem com o gol, o atacante afirma que não conseguia aceitar o rodízio no elenco e o banco de reservas. Diz que está aprendendo a controlar o temperamento difícil com a ajuda de amigos, da família e de seus empresários.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo