Como todos bem sabem, em sua primeira passagem pelo Corinthians, Andrés Sanchez apostou em nomes de peso, e já consolidados no mundo da bola, como foram os casos de Alexandre Pato e Ronaldo Fenômeno.

No entanto, dessa vez a estratégia parece estar sendo diferente: priorizando a saúde financeira do time, a aposta vem sendo jovens atletas, mais baratos, com salário menor, e sem tanta badalação, como é o caso das estrelas já conhecidas do torcedor.

De acordo com as palavras de Duílio, é hora de montar um time mais competitivo, e com um prazo de validade maior, dentro de quatro ou cinco anos.

Publicidade
Publicidade

O diretor relembrou alguns nomes da primeira passagem, como o caso dos jogadores Leandro Castán, Felipe, do Porto, Paulinho e Romarinho.

Seguindo essa linha de promessas de baixo custo, Duílio abordou o nome de Mateus Vital, em sua participação no programa da TV Gazeta. Outro jogador que se encaixaria neste novo perfil de jovens, seria o garoto Matheus Matias, de 19 anos, que chegou ao time do ABC, apresentando baixa rodagem no profissional, buscando uma vaga no atual time do treinador Fabio Carille.

Estratégia da nova gestão é apostar em jovens talentos (Fonte: FoxSports)
Estratégia da nova gestão é apostar em jovens talentos (Fonte: FoxSports)

Recentemente, o Corinthians fechou contrato por empréstimo com dois jovens jogadores, que disputaram a divisão A2 do Campeonato Paulista pela equipe do Nacional. Trata-se Thiaguinho e Bruno Xavier.

O diretor, ao falar de Matheus Matias, ressaltou o fato de sua pouca idade - apenas 19 anos -, além de ter vindo do ABC de Natal, sem muita experiência, mas a qualidade de saber fazer muitos gols. Pelo trabalho que está sendo feito com ele no CT do Timão, um ajuste fino está sendo trabalhado para que logo ele possa estar à disposição do treinador.

Publicidade

Pelo fato de já terem disputado a Copa do Brasil, ele - relacionado no banco de reservas no jogo contra o Ceará -, e Roger, não podem atuar pela competição mais longa da temporada, o Campeonato Brasileiro.

Em relação ao jogador Pedrinho, o diretor também pediu paciência à fiel torcida. Com o atleta foi feito todo um trabalho de ganho de peso, força e resistência, projetando haver a necessidade de se agir com cautela quanto à presença do garoto entre os titulares.

Garantiu ainda que nenhuma proposta até o momento foi feita em relação ao xodó da fiel torcida.

A questão final que fica é com relação ao torcedor: é concreta a adoção dessa nova prática de se economizar receitas com a contratação e manutenção de jovens jogadores, que ainda não se firmaram completamente no profissional?

Leia tudo e assista ao vídeo