O Flamengo tem grandes objetivos na temporada. Para o êxito desses sonhos, é preciso a permanência dos seus melhores atletas. Após a punição por doping [VIDEO], Paolo Guerrero finalmente foi liberado para retornar aos gramados, mas o julgamento no CAS (Corte Arbitral do Esporte) ainda não teve o resultado divulgado, transformando o futuro do craque peruano em uma grande incógnita.

A diretoria está tentando a renovação, mas, com os altos valores e o interesse do Palmeiras, a permanência do Guerrero no Flamengo é incerta. O seu vínculo é válido até o dia 10 de agosto. Ele poderia atuar somente mais dez jogos com a camisa rubro-negra, cinco duelos antes da Copa do Mundo e cinco após o torneio.

Até o fim do contrato [VIDEO], o Mais Querido deve ter alguns jogos muito importantes, como as quartas de final da Copa do Brasil e o primeiro jogo das oitavas da Libertadores, claro, caso o clube avance de fase nas duas competições.

Enquanto isso, o atacante Henrique Dourado vem fazendo um bom trabalho. Sendo um atleta importante nos últimos jogos, ele será uma grande sombra para o peruano, principalmente pelas suas convocações constantes para defender a seleção do Peru.

Renovação do contrato com o Fla

Esse processo ainda deve ganhar muitos capítulos. Os dirigentes do gigante carioca não quererem um acordo muito longo, mas o peruano espera um contrato de três temporadas, mantendo o mesmo salário. Um dos grandes problemas é o Palmeiras, já que o time paulista estaria disposto a aceitar todas as suas exigências.

Paolo Guerrero é claramente um dos grandes jogadores no Futebol sul-americano, mas não conquistou os títulos que se esperavam em 2015, quando o Flamengo foi atrás e conseguiu tirá-lo do Corinthians, clube em que era ídolo e o principal jogador.

Com a venda de Jô para o futebol japonês, o Corinthians supostamente teria interesse em seu retorno. Porém, por conta da dificuldades financeiras e o alto salário, essa opção foi logo descartada pelo presidente Andrés Sanchez.

A sua passagem pelo Alvinegro foi muito vitoriosa, onde conquistou o Mundial de Clubes, a Recopa Sul-Americana e um Campeonato Paulista, se tornando um dos maiores jogadores da história do Timão. No entanto, pela forma que deixou o Corinthians, foi duramente criticado.

Guerrero foi chamado por boa parte dos corintianos de mercenário, se transformando em uma persona non grata para a grande maioria dos alvinegros.