O último grande contrato do Corinthians para patrocinador foi há 13 meses, quando o longo acordo com a Caixa Econômica Federal chegou ao fim por conta de divergências nos valores e tempo de contrato com o banco estatal. Desde então foram alguns patrocínios pontuais, como a Cia do Terno e outras marcas.

Nesse domingo, em informação dada pelo UOL Esporte, afirma que as Lojas Marabraz estão negociando com o departamento de marketing corintiano para estampar a sua marca no espaço master do Corinthians.

Publicidade

O contrato com o Alvinegro Paulista deve ser de um ano de duração, com a possibilidade de haver ações na Arena Corinthians.

Os valores não são comentados entre as partes envolvidas, mas, de acordo com o UOL Esporte, giram em torno de 20 a 22 milhões de reais por um ano. A dupla Zezé di Camargo e Luciano são os garotos-propaganda da marca, por isso foi especulado um show na Arena de Itaquera, mas esse detalhe não evoluiu até o momento.

O atual campeão brasileiro e bicampeão paulista sofreu com a parte financeira na temporada passada.

Mesmo com títulos, teve um déficit de 35 milhões, boa parte desse valor foi gerado pela falta de um patrocinador máster, dificultando a manutenção das contas em dias e a ousadia do clube no mercado das contratações.

Ao longo da semana, quando o Corinthians estreou o seu novo uniforme e fez uma linda homenagem ao Sócrates, Luis Paulo Rosenberg, diretor de marketing na nova gestão de Andrés Sanchez, deu indícios de que um acordo pelo espaço master no uniforme corintiano estaria próximo de acontecer.

Publicidade

''As conversas pelo patrocínio e do naming rights são parecidas. Existe negociação nesse momento onde o patrocinador pretende as duas cosias. Seria importante o nome da Arena ser o mesmo nome no uniforme. Estamos equilibrando dois pratos ao mesmo tempo, mas chegamos lá'', destacou o dirigente.

Outro ponto falado pelo responsável pelo marketing é que o clube irá dar prioridade a marcas já consolidadas, evitando assim aventuras com empresas que ainda não estão firmes no mercado.

''O problema não é muito o dinheiro, mas a respeitabilidade da marca.

O Corinthians gosta de estar associado a marcas de que o torcedor se orgulha de ver na camisa'', disse.

Após poupar alguns titulares no empate diante do Ceará, Fábio Carille, técnico corintiano, vai com força máxima na quinta-feira, diante do Vitória, pela partida decisiva das oitavas de final da Copa do Brasil.