Na tarde desta quinta-feira, um dia após o empate sem gols contra o Grêmio na Arena do time gaúcho, em Porto Alegre, o Fluminense desembarcou no Rio de Janeiro. Na chegada ao Aeroporto Santos Dumont, a expectativa ficou por conta de Pedro [VIDEO], que deixou o gramado na noite de quarta com uma suspeita de estiramento muscular. Sem falar com os jornalistas, o centroavante andava normalmente, mas confessou estar sentindo um pouco de dor.

Ele passará por um exame de ressonância magnética para saber da gravidade de sua lesão. Caso seja realmente vetado, João Carlos, que entrou em seu lugar, permanecerá entre os titulares e Matheus Pato, recentemente de volta de um período cedido ao Flu-Samorin, projeto de internacionalização do Tricolor a partir da Série B da Eslováquia, será integrado ao elenco.

Quem conversou com a imprensa foi Nathan Ribeiro. Segundo o zagueiro, que entrou no lugar de Gum, poupado por conta de dores musculares, o resultado obtido fora de casa diante de um dos favoritos ao título mostra a capacidade do elenco do Fluminense e pode ser importante para o time das Laranjeiras alcançar os seus objetivos na Série A.

"Foi um ponto importantíssimo. Sabemos da dificuldade de enfrentar o Grêmio lá. Não fizemos um primeiro tempo brilhante, mas no segundo tempo jogamos bem e tivemos chances de gol", declarou.

Com 14 pontos e em terceiro lugar na classificação, o Fluminense só volta a jogar pela Série A na próxima segunda-feira, encarando, a partir das 20h (de Brasília), no Durival de Brito, em Curitiba, o Paraná.

Enquanto isso, fora de campo, a agitação ficou por conta de Gustavo Scarpa e do novo gerente-executvo.

Sobre o meia, que, no início do ano, conseguiu uma liminar para acertar com o Palmeiras, mas, posteriormente, o Fluminense, também na Justiça, reverteu a situação, o Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro marcou uma audiência na quinta-feira que vem com todas as partes. Essa nova fase do processo é baseada em um recurso conhecido como mandado de segurança, solicitado pelo jogador, a fim de garantir um direito individual ou coletivo. Em suma, havendo resultado favorável a Scarpa, ele poderia entrar em campo pelo Palmeiras até um novo pedido de recurso do Fluminense

Já o caso do gerente-executivo, cargo vago desde a saída de Paulo Autuori, confirmada na última segunda, há a possibilidade de uma solução mais rápida. De acordo com o canal Esporte Interativo, o ex-zagueiro do próprio Fluminense [VIDEO], Ricardo Gomes, é o nome de consenso da diretoria e poderá receber uma proposta na sexta-feira. Se houver qualquer empecilho, Fernando Gonçalves, que trabalhou nas Laranjeiras em 2007, ano da conquista da Copa do Brasil, é outro do agrado da gestão do presidente Pedro Abad.

O Globoesporte também confirma os nomes de Ricardo Gomes e Fernando Gonçalves. O portal acrescenta também que não há prazo para uma solução, mas a expectativa é de o novo gerente-executivo ser oficialmente confirmado antes da parada para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.