2

Após duas finais de conferência com sete jogos, foram decididas as vagas dos finalistas da NBA da temporada 2017/2018. O Golden State Warriors derrotou, nessa segunda-feira à noite (28), o Houston Rockets por 101 a 92, em Houston (EUA), se tornou o campeão da Conferência Oeste da NBA;

O time chega a sua quarta final seguida do campeonato de Basquete mais importante do mundo. Liderados por Stephen Curry, que anotou 27 pontos, 10 assistências e nove rebotes, o time californiano teve dificuldades no início da partida, dando liberdade ao ataque do Houston, comandados pelo provável MVP da temporada regular, James Harden.

Porém, com mais um terceiro quarto avassalador na temporada, somados a um péssimo segundo tempo da equipe do Texas, os Warriors viraram o jogo e administraram a vantagem de 10 pontos até o final da partida.

Além de Curry, destaque para Kevin Durant, que matou 11 bolas em 21 tentativas, cinco delas de três pontos, e distribuiu três tocos.

Ele contribuiu como peça fundamental, mais uma vez, tanto no ataque quanto na defesa do time, ao lado de Draymond Green, que pegou 13 rebotes, deu cinco assistências e marcou 10 pontos. Enquanto isso, no domingo (27), quem esteve no TD Garden ou assistiu ao jogo pela TV viu mais um momento inesquecível de um dos maiores jogadores da história do esporte.

LeBron James mais uma vez mostrou porque é o melhor jogador de basquete do mundo, marcou simplesmente 35 pontos, deu nove assistências e pegou 15 rebotes, levando o Cavaliers à vitória em um confronto histórico em Boston, contra o desfalcado, mas organizado, perigoso e tradicional Boston Celtics.

O time da casa ofereceu muita resistência com seus jovens jogadores Tatum, Rozier, Smart e Brown, além do experiente pivô Al Horford.

Porém, as ausências do armador Kyrie Irving e do ala Gordon Hayward foram determinantes para que o Celtics não conseguisse atingir um nível de jogo capaz de segurar LeBron.

Há quem diga que esse título da Conferência Leste é o mais impressionante feito de James em sua carreira, já que seus títulos da NBA foram ao lado de grandes jogadores, como Chris Bosh, Dwayne Wade e Kyrie Irving, enquanto na campanha da temporada 17/18 ele é a única estrela e peça diferencial do time de Ohio.

Agora, Cleveland e Golden State se enfrentam pela quarta vez seguida nas finais da NBA, e a dinastia continua. De um lado, um Curry inspirado e uma máquina: Klay Thompson, Jordan Bell, Draymond Green e a estrela Kevin Durant.

Esse time do Golden State já é considerado por muitos como um dos grandes da história e vai como franco favorito para conquistar o terceiro anel em quatro anos. Com movimentações e transição apuradas, somados ao aproveitamento das bolas de três pontos e a boa divisão de papeis dentro do time, o equilibrado time da baía de São Francisco comandado por Steve Kerr encara o Cavaliers, de Tyronn Lue, muito diferente dos últimos anos.

LeBron chega a sua oitava final seguida liderando um time sem a companhia de um grande astro, caso dos últimos três anos, quando contava com Kyrie Irving armando o Cavs, e composto por jogadores contestados como Tristan Thompson, Jeff Green, George Hill e Kyle Korver.

Pode ser que ainda conte com o desfalque do único All Star do Cleveland, além dele próprio, Kevin Love, que se recupera de uma concussão. Diferente dos seus três títulos da NBA e oito da Conferência Leste, ele terá que levar praticamente sozinho dessa vez a franquia ao topo do basquete americano.

Há todos os ingredientes prontos para mais uma final espetacular da NBA. Quem será que leva? Nesta quinta-feira (31), às 22h (horário de Brasília), acontece o primeiro jogo da série final, na casa dos Warriors, em Oakland. A transmissão é exclusiva do canal por assinatura ESPN.

Leia também

Próximos da segunda fase, times brasileiros vão bem na Libertadores [VIDEO]

Pela primeira vez, Seleção Brasileira é campeã sul-americana de rugby [VIDEO]