A manhã desta quinta-feira (31) se inicia com mais um capítulo da novela Guerrero, que desta vez parece caminhar para um final feliz. O peruano agora encontra-se liberado para disputar a Copa do Mundo de 2018, a ser realizada na Rússia no próximo mês. Inicialmente, o TAS (Tribunal Arbitral do Esporte) divulgou que não iria se opor diante do pedido feito pelo atacante Paolo Guerrero, solicitando a suspensão da punição a ele apresentada, a justiça suíça, por meio do Tribunal Federal da Suíça acaba de confirmar a liberação feita ao atleta.

Segundo a manifestação pública do Tribunal Suíço, o principal jogador, e capitão da seleção peruana [VIDEO], está plenamente liberado para a disputa do Mundial.

Todavia, deixa-se bem claro que o efeito é meramente suspensivo, ou seja, o jogador, deverá cumprir normalmente o restante de sua punição, após a disputa da Copa do Mundo.

O primeiro capítulo desta história foi com a punição ao capitão da seleção do Peru feita pela FIFA, que inicialmente estabeleceu um ano de suspensão. Todavia, a mesma entidade reduziu posteriormente para seis meses, por meio do Comitê de Apelação da própria federação. Neste vai e vem, a defesa de Paolo Guerrero [VIDEO]protocolou recursos que buscavam a completa absolvição do atacante. Em contrapartida, a Wada (sigla em inglês para Agência Mundial Antidoping), lutava para conferir ao jogador uma punição ainda maior, que poderia variar entre um e dois anos de suspensão. Por fim, o CAS acabou decidindo no dia quatorze de maio em punir o jogador com quatorze meses de afastamento dos gramados, o que naquela altura o deixaria de fora da Copa do Mundo da Rússia.

Fato é que a notícia agradou a muitos torcedores, sobretudo os peruanos, que não viam sua seleção ir para uma Copa por 36 anos. O argentino Ricardo Gareca tem em sem plantel uma total dependência de Paolo Guerrero, o grande artilheiro da equipe, peça fundamental para a classificação da seleção.

Seleção peruana vai para a Europa

A equipe viajou ontem em direção à Suíça, onde irá disputar alguns amistosos preparatórios antes de sua tão aguardada estreia no Mundial, que se dará no dia 16 de junho, diante da Dinamarca. A equipe, comandada pelo ex-treinador do Palmeiras, terá pela frente uma batalha duríssima, diante da poderosa seleção da França, uma das mais requisitadas à conquista da competição, no dia 21 de junho, além de encarar, ainda pela fase de grupos, a seleção da Austrália, no dia 26 do mesmo mês.