O mundo do futebol é repleto de acontecimentos que marcam e viram notícia na maioria dos países. Em meio a tantos acontecimentos, algumas notícias pegam muita gente de surpresa, principalmente quando é um fato negativo, como no recente caso ocorrido na Argentina que tem ganhado os jornais de todo o mundo com um verdadeiro escândalo.

O jogador Gonzalo Aguirre, do Defensores de Belgrano, time que disputa a terceira divisão do futebol argentino, foi preso nessa quinta-feira (10) sob a acusação de abuso sexual contra um menino de apenas 5 anos de idade. A informação é que o garoto seja seu enteado [VIDEO].

O jogador de 22 anos foi detido na província de Buenos Aires, a cerca de 36 quilômetros da capital argentina.

Segundo informações da polícia, a mãe do garoto teria dito que os hematomas no corpo do menino teriam sido o resultado de uma suposta queda quando ele estava no banheiro.

Porém, a autópsia revelou que o garoto foi vítima de espancamento. Ainda segundo o resultado da autópsia, o menino, além de apanhar, também foi vítima de violência sexual várias vezes. O jogador foi apontado como um dos principais suspeitos do crime. Dias depois teve o mandato de prisão expedido pelas autoridades competentes.

Gonzalo Aguirre estava indo ao velório do menino quando foi surpreendido por uma equipe da polícia. Ao ser questionado das acusações, o jogador não hesitou e confessou a autoria do crime. Porém, a confissão só terá valor legal quando for reproduzida diante do promotor que investiga o caso [VIDEO].

O clube que o jogador representava também se manifestou através de uma nota.

O Defensores de Belgrano divulgou que repudia e condena o ato e se mostrou solidário com a família da vítima. O clube ainda descreveu que o contrato com o jogador já foi rescindido.

Porém, na rescisão, comunica que o motivo foi pela ausência do jogador nas atividades físicas do clube, sendo que essa ausência já durava cerca de seis meses. Ainda segundo o clube, o jogador era visto por toda equipe como alguém bastante introvertido e um profissional excelente, pois sempre jogava com garra.

Aguirre já disputou alguns jogos pela primeira divisão, mas nunca demostrou que pudesse ser capaz de uma prática tão cruel como a do ocorrido. Vale ressaltar que crimes como esses são vistos como intoleráveis por grande parte da sociedade, principalmente por outros presidiários, que muita vezes acabam maltratando criminosos desse gênero de forma cruel.