Mesmo classificado para a segunda fase da Copa Libertadores da América e ter avançado para as quartas de final da Copa do Brasil, o Santos não vive uma fase positiva. Com quatro derrotas – incluindo um clássico -, nos últimos seis jogos, o trabalho do técnico Jair Ventura vem sendo contestado e até nomes de possíveis sucessores já foram colocados na mesa.

Para complicar ainda mais a situação, o Departamento Médico anda bastante movimentado, muito em consequência da intensa maratona de jogos que o time vem enfrentando nas últimas semanas e no último domingo (20), ganhou mais um “paciente” com a chegada de Alison, que se machucou ainda no primeiro tempo da partida diante do São Paulo.

No entanto, em meio a tudo isso, surgiu uma boa notícia.

O grande receio é que o volante teria que enfrentar sua quinta cirurgia no joelho direito em sete anos, porém, após exames feitos em São Paulo, foi constado que o procedimento não precisará ser feito, porém ainda não há um prazo para que o jogador retorne aos gramados. O comunicado foi feito pelo próprio clube através de postagem feita em rede social.

Quem entra no lugar?

Três nomes surgem na lista para substituir o jogador, que vinha sendo titular absoluto no meio de campo santista. O primeiro deles é o experiente Renato, porém, por questões físicas, ele não poderia ter uma grande sequência de jogos.

Outra opção seria Yuri, porém ele teria se que ser deslocado de posição, uma vez que está mais acostumado a atuar como um segundo volante.

Além disso, ele não apresentou grande desempenho quando teve a oportunidade de jogar como titular na partida contra o Luverdense.

O favorito para assumir a vaga é Marcos Guilherme, porém este também se encontra entregue ao DM e não poderá ser solução imediata para Jair Ventura.

Mudou

O Santos mandará mais um jogo do Campeonato Brasileiro [VIDEO] no estádio do Pacaembu. Além da partida do próximo domingo (27), contra o Cruzeiro, válida pela sétima rodada da competição, o alvinegro também receberá o Internacional, no dia 10 de junho, válida pela 11ª rodada.

Ainda durante a campanha eleitoral, o presidente José Carlos Peres havia prometido que metade dos jogos do Peixe como mandante seriam na capital. O jogo desta quinta-feira (24), contra o Real Garcilaso também seria no local, porém a Polícia Militar determinou que o jogo fosse em outro local, uma vez que o Corinthians também jogaria no mesmo dia e não haveria condição de dar segurança para os dois jogos.