O Palmeiras venceu o Bahia por 3 a 0 no Allianz Parque e subiu na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Willian, Borja e Antônio Carlos. O técnico Roger Machado não quis inventar muito e entrou com a escalação padrão.

Desfalque

Nos próximos jogos, Machado não poderá contar com Miguel Borja. O colombiano [VIDEO] já viajou para seu país e se juntará com os convocados de José Pékerman para a Copa da Rússia. Pékerman ainda fará uma peneira e ficará apenas com 23 atletas. Atualmente a lista conta com 35 nomes.

O pedido da ida de Borja para Rússia tem se intensificado nos últimos dias pela imprensa colombiana.

Os jornalistas apontam os números dele no Palmeiras [VIDEO], que são muito bons de fato. Defender a Colômbia no Mundial é um dos objetivos de carreira do atleta.

Dia de 'decisão' no Palmeiras

O Verdão não entrará no gramado nesta segunda-feira. Tampouco seus atletas vestirão os uniformes. E não jogará por nenhuma competição. Hoje o que deve mudar os rumos do clube é uma votação na sede social, que acontecerá à partir das 19h.

O Conselho Deliberativo se reúne para discutir o aumento do mandato de presidente de dois para três anos. O projeto estava na gaveta do ex-presidente Paulo Nobre e agora foi colocada na mesa por Maurício Galiotte. Ato corajoso. Galiotte está sendo atacado por oposicionistas de oportunista. Dizem, nos bastidores, que ele é favorável a mudança para permanecer mais um ano no poder.

Já quem é a favor da mudança entende que é melhor para o clube. Com três anos de poder, o presidente tem condições de comandar o clube com maior precisão. Os projetos podem ser encaminhados e executados de maneira firme e robusta. Com apenas dois anos, o mandatário demora para montar sua diretoria e logo tem que pensar na reeleição. Não é um modelo praticado pelos maiores clubes do Brasil.

Leila Pereira de olho

Leila Pereira, presidente da Crefisa, fez forte campanha para que a mudança passasse pelo crivo dos conselheiros. Levou-os para assistir jogos de jatinho, convidou-os para jantar em grande hotel em São Paulo e promoveu diversos mimos. A intenção da empresária é se tornar presidente já nas próximas eleições.

Se o estatuto for alterado, Leila já pode se candidatar em 2020, data que iniciará seu segundo mandato de conselheira (se ganhar a disputa e tiver mais de 30 votos na média). Mas Leila tem um grande rival político no clube e que é contra a mudança: Mustafá Contursi.

Nos últimos dias, Contursi tem convencido muita gente para manter os dois anos. No entanto será pouco. A mudança deve passar pelo crivo do CD e depois cair para votação dos associados