O Palmeiras venceu o Bahia por 3 a 0 no Allianz Parque e subiu na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Willian, Borja e Antônio Carlos. O técnico Roger Machado não quis inventar muito e entrou com a escalação padrão.

Desfalque

Nos próximos jogos, Machado não poderá contar com Miguel Borja. O colombiano já viajou para seu país e se juntará com os convocados de José Pékerman para a Copa da Rússia.

Publicidade
Publicidade

Pékerman ainda fará uma peneira e ficará apenas com 23 atletas. Atualmente a lista conta com 35 nomes.

O pedido da ida de Borja para Rússia tem se intensificado nos últimos dias pela imprensa colombiana. Os jornalistas apontam os números dele no Palmeiras, que são muito bons de fato. Defender a Colômbia no Mundial é um dos objetivos de carreira do atleta.

Dia de 'decisão' no Palmeiras

O Verdão não entrará no gramado nesta segunda-feira.

Publicidade

Tampouco seus atletas vestirão os uniformes. E não jogará por nenhuma competição. Hoje o que deve mudar os rumos do clube é uma votação na sede social, que acontecerá à partir das 19h.

O Conselho Deliberativo se reúne para discutir o aumento do mandato de presidente de dois para três anos. O projeto estava na gaveta do ex-presidente Paulo Nobre e agora foi colocada na mesa por Maurício Galiotte. Ato corajoso.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Palmeiras

Galiotte está sendo atacado por oposicionistas de oportunista. Dizem, nos bastidores, que ele é favorável a mudança para permanecer mais um ano no poder.

Já quem é a favor da mudança entende que é melhor para o clube. Com três anos de poder, o presidente tem condições de comandar o clube com maior precisão. Os projetos podem ser encaminhados e executados de maneira firme e robusta. Com apenas dois anos, o mandatário demora para montar sua diretoria e logo tem que pensar na reeleição. Não é um modelo praticado pelos maiores clubes do Brasil.

Leila Pereira de olho

Leila Pereira, presidente da Crefisa, fez forte campanha para que a mudança passasse pelo crivo dos conselheiros. Levou-os para assistir jogos de jatinho, convidou-os para jantar em grande hotel em São Paulo e promoveu diversos mimos. A intenção da empresária é se tornar presidente já nas próximas eleições.

Se o estatuto for alterado, Leila já pode se candidatar em 2020, data que iniciará seu segundo mandato de conselheira (se ganhar a disputa e tiver mais de 30 votos na média).

Publicidade

Mas Leila tem um grande rival político no clube e que é contra a mudança: Mustafá Contursi.

Nos últimos dias, Contursi tem convencido muita gente para manter os dois anos. No entanto será pouco. A mudança deve passar pelo crivo do CD e depois cair para votação dos associados

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo