O Palmeiras goleou o Alianza Lima fora de casa por 3 a 1 pela Copa Libertadores da América e confirmou a liderança do grupo. Além disso, bateu o martelo e confirmou a melhor campanha da fase de grupos da competição internacional.

Com time recheado de reservas, o técnico Roger Machado gostou do que viu. Hyoran e Moisés jogaram bem e fizeram seus papéis. Moisés, aliás, deu dois passes para gols e foi elogiado pelos seus companheiros. Foi eleito o melhor em campo, também.

O jovem Hyoran, que era a quarta opção para o setor criativo, mostrou qualidade e deve confundir ainda mais a cabeça do treinador. A torcida, por meio das redes sociais, pediu que Lucas Lima esquentasse o banco de reservas.

E aí a vaga seria entre Moisés e Hyoran, com ligeira vantagem para o primeiro. Será que Roger fará mudança drástica?

No final de semana, outro combate. O Palmeiras já está no Paraná se preparando e vai enfrentar o Atlético-PR na Arena da Baixada. O jogo é válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Até aqui não houve derrotas. Foram dois empates e uma vitória. Na última participação no Nacional, empate em 0 a 0 com a Chapecoense no Allianz Parque. No último lance, o zagueiro Antônio Carlos marcou de cabeça e estava em posição legal, mas o bandeira anulou e alegou impedimento.

Mudança drástica no estatuto palmeirense

No próximo dia 21 de maio, o Conselho Deliberativo do Palmeiras votará assunto muito importante e que estava engavetado [VIDEO] fazia um bom tempo. Outros [VIDEO] assuntos serão discutidos, mas o principal é o aumento do tempo de mandato do presidente de dois para três anos.

A alegação de quem aprova tal medida é que somente três clubes no Brasil tem eleições bienais (Coritiba, Sport e Palmeiras). Além disso, somente dois anos não é interessante para quem vai gerir o clube, já que existe período de adaptação e formação da diretoria além de outros assuntos importantes antes de iniciar de fato o mandato.

Leila Pereira, presidente da Crefisa, é a favor da mudança e tem feito lobby interno. Contra o Boca Juniors a empresário fretou um jatinho e levou sócios e conselheiros para acompanhar o duelo no estádio de La Bombonera. No dia 17, Leila vai oferecer jantar em um hotel na cidade de São Paulo para explicar os motivos da aprovação.

Se realmente for aprovado no CD, Maurício Galiotte, atual presidente, permanecerá mais um ano no poder. A ala contrária à aprovação já se movimenta internamente para boicotar a votação.